4 de fevereiro de 2022

Guia de Cafeterias: Rio de Janeiro (RJ)

Compartilhar:

Muito além do calor, sol e mar, o Rio de Janeiro abriga excelentes cafeterias e, quando se fala em grãos especiais, a cidade maravilhosa chega junto e mostra o quanto tem a oferecer.

A cidade tem uma taxa de crescimento significativa no número de cafeterias com cafés de qualidade abertas recentemente, algumas inclusive na pandemia. Isso se dá por conta de diversos fatores, inclusive, da migração de profissionais de outros estados que querem tocar suas cafeterias junto aos cariocas.

E olha que estão conseguindo fazer o pessoal trocar de vez em quando a cerveja, os drinques e os sorvetes por cafés, seja espressos e filtrados, seja compondo drinques refrescantes. 

Como são inúmeras as opções que vale visitar na cidade, o PDG Brasil apresenta aqui a nossa primeira seleção de cafés no Rio. E, se você conhece alguma cafeteria que não esteja aqui, pode sugerir lá no Instagram do PDG Brasil. Assim você ajuda a gente a garimpar esse universo fascinante das cafeterias do Brasil. 

Você também pode gostar de ler Guia de cafeterias de São Paulo/Centro

café rio de janeiro

22 Special Coffee

Inaugurada em dezembro de 2019, no bairro de Botafogo, a cafeteria de ambiente leve e informal carrega um propósito: “Nascemos com a missão de melhorar o dia das pessoas por meio de uma xícara de café”, afirma o sócio Rodrigo Castro. Os cafés são torrados ali mesmo, de grãos selecionados de pequenos produtores de várias regiões do país. 

Além dos espressos, coados e cold brew, a casa oferece alguns drinques autorais mais refrescantes com ou sem álcool. Prove o Espresso Tangerina, feito com suco de tangerina, uma dose de espresso e muito gelo. Outra dica é o Espresso Citrus, uma mistura de água com gás, limão siciliano e espresso da casa. Para comer, há pães de queijo, com 40% de queijo curado, e bolos artesanais caprichados. Para levar, a casa vende pacotes em grãos ou moídos. São três tipos: um mais achocolatado (catuaí 144), um mais frutado (icatu amarelo) e sempre há uma edição especial, um café convidado. Confira as variedades de pacotinhos de 250 g também na loja online

cafeteria rio de janeiro

Café ao Leu

Se você ainda não conhece, anote na sua lista. Uma das melhores cafeterias do Rio, já conquistou a chancela de Melhor Café da cidade pelo prêmio Comer e Beber, da Veja Rio. Pequenina e acolhedora, a casa de Léo Gonçalves, aberta em fevereiro de 2019, conta com uma mesa na calçada e um balcão. É ali que fica a Black Eagle, da Victoria Arduino, considerada umas das melhores máquinas de espresso da atualidade, de onde saem espressos excelentes. De barista, Léo aventurou-se como empresário, abrindo a cafeteria. Em pouco tempo passou a selecionar e torrar o café, em um cantinho ali mesmo. Agora a microtorrefação fica em São Cristóvão, em um espaço maior. Mais recentemente, adquiriu uma fazenda de café na região do Caparaó, tornando-se também produtor. Sua primeira colheita alcançou o oitavo lugar no Coffee Off The Year 2021. Um percurso único e surpreendente, que se reflete na qualidade do local. Não apenas no espresso, mas também nos filtrados na V60, nos cafés preparados na Aeropress, no cold brew (o preferido dos gringos), nas comidinhas caprichadas, como o bolo de matchá com cream-cheese e o ótimo pão de queijo da Canastra, no atendimento atencioso e na variedade dos grãos.

espresso café rio de janeiro

A diversidade de opções nos pacotinhos sempre é grande e selecionada com cuidado. Destaque para o premiado produtor José Alexandre, da Serra do Caparaó, e seus cafés do sítio Forquilha do Rio, que não podem faltar na casa. “O café do Zé é equilibrado, doce, consistente, com uma leve acidez que deixa a boca salivando, com notas de frutas vermelhas e caramelo”, explica Léo. Para além dos comes e bebes, visitar o Café ao Leu é quase uma experiência antropológica. Naquele balcão, no miolo de Copacabana, passam executivos, turistas de todo o mundo, atletas e o público local. Há sempre a garantia de um papo bom e daquele prazer que a gente sente ao beber café de qualidade. Se chegar no fim da tarde, vale se arriscar também nos alcoólicos, como o Cachaça Coffee, feito com café, cachaça, limão e mel. Detalhe: repare nas divertidas meias cafeinadas do Léo, na parede da cafeteria, que são vendidas ali mesmo e na loja virtual, junto com os cafés e utensílios.

café rio de janeiro

Café Lunático

Em uma cafeteria com tema lunático – localizada no bairro da Tijuca desde abril de 2021 – o grande astro é o café. A sócia Tainá Amorim destaca: “Toda a equipe é barista e, além de fazer e servir café, há foco em estudar constantemente e comunicar o diferencial do café de especialidade, ressaltando a sua qualidade, sustentabilidade e rastreabilidade. A proposta é divulgar café especial e oferecer uma experiência sensorial com o serviço oferecido”. Por isso, o cardápio do Lunático retrata bem esse foco. São 12 cafés, um para cada signo do zodíaco. Os destaques são os cafés de Câncer: os filtrados, nos quais o cliente pode escolher o método (V60, Clever, Chemex, prensa francesa e Aeropress) e o grão que prefere. Já o Touro é um coffee shake de Ovomaltine com espresso duplo e sorvete de baunilha. Na nave dos comes, a dica é a Bruschetta das Galáxias, uma ciabatta com tomate confit feito no café, acompanhado de grana padano e molho pesto. Outra sugestão é o Buraco Negro, bolo de chocolate cremoso, sem farinha e servido quente, acompanhado de chantilly de tangerina. A casa sempre tem café em grãos frescos disponíveis para compra e, se for preciso, a moagem pode ser feita na hora, de acordo com o método que o cliente faz o café em casa. Sempre há cafés das microtorrefações Five Roasters e Café Ao Leu. Ademais, todo mês tem cafés de torrefações visitantes, garantindo que sempre haja novidades. 

barista rio de janeiro

Coffee Five

Inaugurada em março de 2018, dentro de um pequeno shopping no centro da cidade, a cafeteria vai além de ótimos cafés especiais. À frente do negócio, Rafaela e Emerson Nascimento. Ela, barista e especialista em chás especiais. Ele, um dos melhores baristas do Brasil, bi-campeão no Campeonato Brasileiro Coffee in Good Spirits (2017 e 2020). Também conquistou o 3º lugar três vezes na categoria de Latte Art (2017, 2018 e 2019), feitos que o levaram ao Campeonato Mundial em Budapeste, Hungria. Não sem razão, ali, a qualidade não é negociável. Os diferenciais da casa são o preparo da equipe, sempre pronta a explicar de forma simples sobre café e chá; a disponibilidade de grãos de café especiais de torra própria (Five Roasters) e sempre de excelente qualidade; e os melhores maquinários para os baristas trabalharem e oferecerem as melhores bebidas aos clientes. “A cada semana temos cafés diferentes. No espresso, colocamos cafés mais encorpados com menos acidez (Sítio Santa Rita, Bernardes, Orgânico); no filtrado, cafés mais delicados, com sensorial mais elaborado, como café Cocada, micro lote da Jozeane, Café do Rigno entre outros”, explica Emerson. Outro destaque é que sempre há duas opções de espresso: o do dia e o visitante – cafés mais complexos. Nos filtrados, há três tipos de perfis: Piatã, Cerrado Mineiro e Matas de Minas. Além desses, há os cafés fermentados, drinques e cold brew. Porém, o que causa frisson na casa é o chá especial da Rafa, preparado com o rigor e o ritual típico de uma charista. Para adoçar, prove o Red Velvet ou os brigadeiros, feitos pela cunhada da Rafaela. Não deixe de levar um dos pacotinhos de 250 g em grãos ou moído na hora. A Five oferece também cursos em modo presencial e online que podem ser conferidos aqui.

cafeteria carioca

Fika Cafés Especiais 

A cafeteria, que fica num casarão no centro do Rio, completou três anos de idade em janeiro de 2022. Um imóvel com muitos móveis de madeira e decoração bem rústica, muitas plantinhas e um teto cheio de guarda-chuvas no primeiro andar. Para beber, peça o Cappuccino Fika, espresso, leite vaporizado e raspas de chocolate belga, ou o Espresso Fika, um espresso carioca com raspas de limão siciliano, bem aromático. Porém, o coringa do cardápio – que nem sempre está disponível por questões de logística – é o café do Jacu, inspirado no Kopi Luwak. “A ave seleciona naturalmente e come os melhores frutos, que passam por um processo de fermentação no sistema digestivo dela. Depois, o café é colhido no chão, higienizado, seco e guardado até a torra. Cada lote tem sabores e aromas diferentes, mas sempre um café de alta qualidade”, explica o sócio, Lucas Boldrini. Para comer, vale provar a Waffle Namoradeira, uma torre de waffle com camadas de morango e ganache de chocolate, ou a Bruschetta Romana, com cogumelos com queijo cremoso no pãozinho de ervas da casa. Na lojinha, há três opções de grãos em pacotinhos de 250 g. O Floral, fermentado, bem frutado com notas de frutas vermelhas; o Castanha, doce, com notas de mel; e o Melaço e especiarias, docinho, com baixa acidez – este em pacote de um 1 kg. Os grãos são torrados pela Wolff Café (SP), de Hugo Wolff, e pela Mundo Café (MG), de Paulinha Dulgheroff.

microtorrefação café rio de janeiro

Fuzz Cafés

Microtorrefação nascida no início de 2020, e ganhou força no auge da pandemia. Ainda não é exatamente uma cafeteria, mas em breve será. Um dos sócios, Pedro Foster, conta que abrirá um local físico com outra proposta: “Estamos montando um espaço físico no bairro de Santo Cristo, aqui no Rio de Janeiro, mas a intenção não é ser uma cafeteria, e sim um local de experiências”. O local deve seguir a filosofia da Fuzz, que busca trabalhar com café gostoso a preços acessíveis, por acreditar que café de qualidade não deveria pertencer só ao mercado de luxo. “Acreditamos também que não existe uma ‘educação do consumidor’ para consumir cafés exóticos/diferentes, e que o paladar de todos é igualmente válido. Por isso, trabalhamos com diversos perfis sensoriais (desde o caramelo e chocolate até frutados e exóticos)”, ressalta Foster. No portfólio, cafés arábicas, conilons e robustas amazônicos convivem em harmonia e lado a lado. São 10 opções, todas de cafés especiais, com pontuações entre 83 e 90 pontos, incluindo versões orgânicas e descafeinadas. Ainda não é possível beber café no espaço, então aventure-se nos pacotinhos, como o Robusta Amazônico e o Abacaxi, um café autoral que fizeram junto ao produtor Jean Faleiros (90 pontos), com sabores de abacaxi, coco e pimenta biquinho. Todos os cafés podem ser vendidos em grãos, ou moídos para diferentes métodos. Ah, vale adquirir também o Warmbrew, um concentrado de café especial feito com uma tecnologia exclusiva, criada pela Fuzz. Esse concentrado pode ser diluído com água quente ou fria para um café especial prático e rápido e tem validade de dois meses. Pode ser bebido puro (recomenda-se gelado) ou pode ser usado para saborizar preparos culinários e bebidas, funcionando até como substituto de espresso para drinques. 

Acabamos de conferir um pouco do muito que essa cidade que recebe turistas do mundo todo tem a oferecer na cena do café especial. Da Tijuca a Copacabana, as cafeterias dão um show de qualidade, diversidade e criatividade, fazendo a alegria dos apreciadores.  

Créditos Divulgação: 22 Special Coffee, Café ao Leu, Café Lunático, Coffee Five, Fika Cafés Especiais, Fuzz Cafés.

Observação: Os Guias de Cafeterias são uma produção quinzenal do PDG Brasil, com sugestões de cafeterias de diversas cidades do país. Pela diversidade de opções, algumas cidades contam com mais de um roteiro. Sugira as suas preferidas em nossas redes sociais. Conheça os nossos outros guias e outros artigos sobre cafeterias aqui.  

PDG Brasil

Quer ler mais artigos como este? Assine a nossa newsletter!

Compartilhar: