14 de julho de 2020

Compra de Café a Termo e à Vista: Prós e Contras

A compra do café é um momento importante no calendário de uma torrefação. Você sabe qual café venderá na próxima temporada? Ou sua equipe estará circulando, solicitando amostras, negociando preços e esperando que você possa garantir os melhores lotes para o cardápio e o para o seu orçamento?

Essa é, em essência, a diferença entre compras à termo e à vista. Embora seja comum que os torrefadores comprem sacas de café verde de seus importadores no local (“mercado físico”), estamos vendo mais torrefadores, produtores e importadores comprometendo-se a comprar café com antecedência de meses ou anos, mesmo antes de serem colhidos (“compra à termo”).

Mas o impacto das compras à termo e à vista se estende muito além de como a compra é feita. Vejamos o que esses sistemas significam para os compradores, torrefadores e produtores de café.

Leia este artigo em espanhol Compra de um lote contra compra de conteúdo: Los Pros Y Contras

Credit: Diego Najera

O que é compra local?

A compra à vista (ou local) significa que um torrefador compra café verde, normalmente de um importador (no caso, fora do Brasil), cooperativa ou interemediário, sem um compromisso prévio.

Do lado do importador, eles compram o café dos produtores e organizam em um armazém. Eles então enviam amostras para os torrefadores com os quais trabalham e, quando um torrefador quiser comprar o café, está pronto e aguardando para ser enviado. “É imediato” , explica Badi Bradley, diretor de vendas da Caravela Coffee EUA , “e a amostra que você acabou de obter é o café real, não apenas uma característica de um café”. Requer pouquíssimo planejamento.

Por outro lado, a compra à vista tende a custar mais porque o importador está assumindo risco financeiro. Pode ser um café um pouco mais antigo, pois fica armazenado até vender. Muitas vezes, os lotes são maiores, portanto o importador pode perder alguma rastreabilidade. Além disso, ele também pode estar nos menus de outros torrefatores, enquanto a compra à termo significa que você pode comprar um lote inteiro.

“Também é importante perguntar: ‘O café que eu gosto estará sempre no cardápio?'”, Pergunta Badi. Se você obteve um grande sucesso com um determinado café em sua torrefação ou cafeteria e decidiu que deseja comprar mais, o café  já pode ter acabado no importador.

Você também pode gostar de: Micro vs Macro Lote: Qual é a diferença?

Crédito: Angie Molina

O que é compra a termo?

A compra à termo significa que você se compromete a comprar um café específico com antecedência, seja de dois a três meses ou até três anos antes da data de entrega. Badi explica que normalmente o café chega de seis a oito semanas após a colheita, às vezes mais rápido, o que significa que sempre será fresco.

“Esse método é bom para planejadores e é preciso alguma habilidade ”, diz Badi. “Planeje a sobreposição (no valor de uma a duas semanas) e planeje seu sucesso.”

Steve Kirbach, negociador de café verde da Stumptown Coffee , concorda que é uma ótima ferramenta para previsão. “Isso nos ajuda a planejar nossos custos, lucros e definir nosso cardápio”, diz ele. Com os contratos à termo, os torrefadores sabem exatamente o café que poderão oferecer, incluindo o ponto, o perfil da xícara e a origem. A partir daqui, eles podem planejar menus atraentes para o mercado-alvo no ano inteiro.

Esse processo também dá ao torrefador uma idéia mais clara de onde o café se origina. Normalmente, essas condições são para cafés especiais, e não para commodities, e pode fortalecer o relacionamento com a cadeia produtiva. “Nosso relacionamento com os produtores contratados é muito superior [ao dos produtores de compras à vista]. Esses cafés são nossas ‘origens únicas’ e também estamos ajudando a construir uma marca ”, diz Steve.

Badi adverte que isso requer alguma flexibilidade, pois pode haver atrasos devido a greves e problemas portuários, quebra de navios e colheitas tardias. Bons importadores possuem procedimentos para abrir o diálogo com os torrefadores e garantir que o café entregue seja o mais próximo possível do pedido original.

A comunicação é fundamental em situações como essas, como enfatizam Badi e Steve. “Nossos importadores nos mantêm informados”, diz Steve. “Se houver problemas, apoiamos os produtores para que eles possam continuar. Isso torna o relacionamento mais recíproco. ”

terreiros suspensos

Crédito: Julio Guevara

Qual é o impacto nos produtores?

Entramos em contato com Edith Enciso, uma produtora com quem as empresas Caravela e Stumptown trabalham, para aprender sobre o impacto das compras à vista e à termo na fazenda. Ela é dona da Finca La Isla, que fica em Tolima, Colômbia, e já havia conquistado o primeiro lugar no Cup of Excellence da Colômbia. Desde 2011, ela vende uma parte significativa de sua colheita para Stumptown através da Caravela, em um contrato de três anos que já foi renovado duas vezes.

Edith nos diz: “Houve uma grande mudança desde que começamos a vender café por meio de contratos a termo. O método de pagamento é mais eficiente, além de outros benefícios em termos de suporte técnico, um novo armazém e assistência financeira para melhorar a infraestrutura.”*

A venda à termo também reduziu o risco, tanto financeiro quanto físico, para os agricultores. Eles costumavam enviar amostras para Bogotá (a cerca de dez horas da região onde Edith mora) e esperavam muito tempo para receber feedback das  análises e cuppings. “Levaria séculos para saber se nosso café havia sido vendido”, explica Edith. Com essa incerteza, ficou difícil gerenciar os negócios.

Além disso, eles eram pagos em dinheiro e corriam o risco de serem roubados, perdendo tudo pelo que haviam trabalhado tanto. Isso aconteceu com Edith uma vez, quando ela voltou de Bogotá. Agora, no entanto, eles têm acesso a um laboratório de café em um armazém da empresa Caravela em sua cidade. Isso significa que eles não precisam viajar muito. Além disso, os pagamentos ocorrem através de transferências eletrônicas.

Em relação às finanças, os contratos de longo prazo também dão credibilidade aos agricultores. “Ajuda os produtores a obter financiamento”, explica Steve. “Para os bancos, reduz o medo frequentemente associado ao processo agrícola, com a garantia de que eles têm contratos firmados.” Isso pode ajudar na solicitação de empréstimos para melhorias e infraestrutura da fazenda.

De fato, desde a celebração de um contrato a prazo com a Stumptown via Caravela, sete anos atrás, a segurança adicional permitiu que Edith e sua família fizessem vários investimentos. Eles melhoraram a infraestrutura da usina de beneficiamento úmido e também instalaram a tecnologia de tratamento de águas residuais, que ajuda a proteger o meio ambiente. Ainda mais importante para eles é o fato de terem sido capazes de enviar seus filhos para estudar Engenharia Civil e Engenharia Biomédica.

E eles também compraram outra fazenda, a Finca Villa Sofia, em o nome do filho, Wilson Eduardo Rodriguez – algo que, como Edith explica, “permitiu que ele começasse a trabalhar neste setor e proporcionasse mais renda à família”. *

Edith e sua família na fazenda, Finca La Isla, em Tolima, Colômbia.
Crédito: Finca La Isla

A questão da qualidade

Ter a segurança de vender seu café com antecedência permite que os agricultores se concentrem na qualidade, em vez de se preocupar constantemente com o futuro de seus negócios. “Nos sentimos apoiados e comprometidos; temos muito apoio profissional e estamos em contato constante com nossos importadores ”, diz Edith. *

Há também um incentivo maior para fazer essas melhorias. No passado, quando seus grãos eram frequentemente vendidos nos preços de mercado, havia pouca recompensa por melhorar a pontuação de degustação. Agora, eles mantêm um relacionamento de longo prazo com um comprador que, sabendo que comprará esse café nos próximos anos, está inclinado a investir neles. Por exemplo, um engenheiro agrônomo e um provador na Caravela trabalham com Edith e sua equipe para ajudá-los a entender como cultivar e processar seu café com um padrão ainda mais alto.

A estabilidade das compras à termo permite que os agricultores construam relacionamentos com seus compradores, o que, por sua vez, pode fornecer o apoio e a motivação necessários para produzir um café excepcional.

Como Steve diz: “Cultivar café é um investimento longo. Demora quatro anos para a primeira colheita. Comprar ano a ano parece um ponto cego.”

Crédito: Julio Guevara

À vista vs compra a termo: não é uma decisão simples. A forma como você compra seu café pode ter um grande  impacto sobre como sua empresa opera, seu cardápio e a qualidade do café, além dos produtores com os quais faz parceria.

Ambos os sistemas têm seus prós e contras e ambos podem resultar em café de boa qualidade. A compra à vista pode oferecer compras rápidas e imediatas. No entanto, a compra a termo se alinha mais facilmente à rastreabilidade; gerando um impacto positivo nos produtores; e um suprimento de café mais fresco, de alta qualidade e potencialmente exclusivo nos próximos anos.

Lembre-se de que, para ter sucesso na compra a prazo, você deve ser bom em planejar e estar disposto a investir em fortes relacionamentos com os produtores. Dessa forma, você garantirá o melhor resultado possível para você, seu torrefador e seus parceiros.

Traduzido por Daniel Teixeira

Entrevista com Edith Enciso originalmente traduzida do espanhol para o inglês, e depois para o português.

Observação: este artigo foi originalmente patrocinado pela Caravela Coffee.

PDG Brasil

Gostaria de ler mais artigos como este? Assine nossa newsletter!