11 de agosto de 2021

O boom do Café Negroni

Poucos coquetéis tiveram o mesmo nível de popularidade que o negroni nos últimos 100 anos. É versátil, refrescante e tem uma semana inteira dedicada à sua celebração em alguns países.

A popularidade do negroni deve-se em grande parte à sua simplicidade. É feito de uma parte de Campari, uma parte de vermute vermelho doce e uma parte de gim. Também é fácil de misturar: um negroni tradicional é mexido, derramado sobre o gelo e guarnecido com uma rodela de laranja.

No entanto, nos últimos anos, as variações do negroni tornaram-se populares em todo o mundo. Entre os mais populares está o café negroni, uma variação da receita clássica que geralmente adiciona uma dose de café espresso ou licor de café. Como outros coquetéis de café, o café negroni oferece uma dimensão única ao sabor da bebida e uma explosão de energia graças à cafeína.

Para saber mais sobre o café negroni, conversamos com Morten Krag e Stephen Kurpinsky. Continue a ler para descobrir o que eles disseram.

Você também pode gostar de nosso artigo sobre conhecendo o espresso martíni.

café negroni

Era uma vez em Florença: a história dos negroni

As histórias da maioria dos coquetéis são notoriamente difíceis de rastrear. As origens do mojito, do cosmopolita, do pisco sour e da margarita continuam sendo temas de debate.

A origem do negroni é igualmente difícil de definir. Vários relatos remontam à bebida desde 1919, quando o nobre italiano Conde Camillo Negroni pediu a um barman em Florença que desse seu coquetel favorito, o americano (não confundir com a bebida espresso), mais um toque.

O barman respondeu adicionando gim no lugar de água com gás e usando uma fatia de laranja em vez de limão. Daí surgiu o coquetel que conhecemos hoje.

O negroni espalhou-se rapidamente pelos bares florentinos. Não muito depois, a família Negroni fundou sua própria destilaria em Treviso, que produziu uma versão pronta para beber do coquetel, Antico Negroni 1919.

Ele começou a se tornar mais popular fora da Itália nas décadas de 1940 e 1950. As primeiras receitas impressas podem ser rastreadas até publicações do Reino Unido e dos Estados Unidos em 1955, enquanto uma entrevista de 1947, com o gigante do cinema americano Orson Welles, descreveu o “equilíbrio entre o bitter e o gim”.

Desde então, o negroni clássico deu origem a uma série de variações, incluindo o negroni sbagliato (gim substituído por prosecco), mezcal negroni (gin substituído por mezcal) e o ti-negroni (gin substituído por tequila).

O café negroni é diferente dessas variações no sentido de que nada é substituído. Em vez disso, uma dose gelada de espresso (ou licor de café) é adicionada para complementar o gin, o vermute e o Campari.

Stephen Kurpinsky é bartender há mais de 20 anos. Ele é um dos três promotores do Bartender’s Weekend, um evento anual em San Diego para bartenders e profissionais da indústria de bebidas destiladas, e o Embaixador da Marca Sr. Black nos EUA. Ele não atribui o café negroni a nenhum inventor e observa que é relativamente novo, tendo surgido apenas na última década.

“Eu sempre disse que o negroni é o coquetel do bebedor de café”, Stephen diz. “Os ingredientes doces e amargos complexos são naturalmente agradáveis para qualquer pessoa obcecada por cafés de qualidade.”

“Vários bartenders começaram a acrescentar café em variações de negroni em meados da década de 2010”.

Morten Krag é um mixologista autodidata da pequena ilha dinamarquesa de Bornholm. Agora com sede em Copenhagen, Morten dirige o thecocktail.blog, um site dedicado a ensinar as pessoas a fazer coquetéis artesanais em casa.

Ele disse que não sabia do café negroni até que o encontrou enquanto brincava com receitas de negroni.

“Eu não sabia que havia uma bebida oficial ‘café negroni’”, diz Morten. “Acabei criando o meu próprio quando estava experimentando composições diferentes.”

negroni de café

O café negroni: um casamento de sabores

Durante séculos, o café e o álcool andaram de mãos dadas. Em todo o mundo, coquetéis de café são consumidos há séculos, desde o carajillo e o café amore até o espresso martíni e o irish coffee.

Assim, não é nenhuma surpresa que o café negroni tenha pegado rapidamente. Muito parecido com um negroni normal, é fácil de fazer e tem um sabor distinto, especialmente quando são usados licores de café premium ou café de boa qualidade.

Stephen diz que, para ele, o café negroni representa a união de duas “almas gêmeas”, ambas com sabores agridoces e perfis gustativos únicos.

“O equilíbrio dos ingredientes torna o café negroni quase mágico”, afirma. “Tem a capacidade de ser perfeitamente alcoólico, doce e amargo, ao mesmo tempo que tem acidez suficiente para cortar tudo.

“É perfeito para quem gosta de bebidas amargas e aprecia equilíbrio e profundidade em seus coquetéis.”

Morten concorda, descrevendo o café negroni como “uma maravilhosa sinfonia de sabores” e “um equilíbrio perfeito entre doçura, amargor e sabores complexos”.

No Brasil, é possível encontrar o café negroni em casas como a cafeteria Pato Rei, em São Paulo, e o bar Hideout Speakeasy, em Santos.

café negroni

Como preparar um café negroni

Não existe uma receita oficial para o café negroni. A maioria inclui gim, vermute, Campari e uma dose de espresso, mas a composição específica dependerá da preferência do barman ou do cliente.

Por exemplo, Stephen gosta de adicionar licor de café em vez de café fresco, enquanto Morten sugere o uso de mezcal em vez de gim. Ele também adiciona o seu próprio Campari com infusão de café.

“O mezcal como base alcoólica fica incrível,” diz Morten. “Os sabores terrosos e defumados fazem do mezcal e do café um ótimo par. Também é fabuloso com um rum de coco.”

Receita de café negroni do Stephen

Ingredientes

  • 30 ml de London Dry Gin
  • 30 ml de licor Mr Black Cold Brew
  • 22 ml Campari
  • 15 ml de vermute doce

Método

  • Adicione todos os ingredientes em um copo
  • Adicione gelo e mexa
  • Decore com casca de laranja

Receita de café negroni do Morten

Ingredientes

  • 30 ml de mezcal
  • 30 ml de vermute doce
  • 20 ml de Campari com infusão de café (receita abaixo)
  • 10 ml de um licor de café a sua escolha

Método

  • Adicione todos os ingredientes em um copo
  • Mexa com bastante gelo
  • Coe em um copo com gelo fresco
  • Enfeite com raspas de laranja

Campari com infusão de café

  • Coloque um punhado de grãos de café diretamente na garrafa
  • Deixe descansar durante a noite
  • Filtre o líquido através de um filtro de café
coffee negroni hideout speakeasy

Como o espresso martíni e o irish coffee, o café negroni é um coquetel exclusivo, que está se tornando popular tanto entre os mixologistas quanto entre os bebedores de café. A mistura de amargor e doçura lhe confere um sabor diferente de qualquer outro coquetel.

Da próxima vez que for a um bar ou a preparar um drinque em casa, porque não experimentar o café negroni? Nunca se sabe, pode se tornar sua nova bebida favorita.

Créditos das fotos: Hideout Speakeasy, Stephen Kurpinsky, Morten Krag

Tradução: Daniela Andrade. 

PDG Brasil

Quer ler mais artigos como este?  Assine a nossa newsletter!