3 de maio de 2021

Explorando a produção de café na China

Na safra 2005/06, a produção chinesa de café totalizou cerca de 359.000 sacas de 60 kg, colocando o país em 30º lugar no mundo em volume na época. Cerca de 15 anos depois, embora os números precisos da produção sejam difíceis de obter, houve um tremendo aumento no volume de café cultivado na China. Estima-se agora que o país seja um dos 15 maiores produtores de café do mundo.

Junto com essa ascensão meteórica, também vimos um aumento na qualidade do café cultivado na China, bem como o surgimento de práticas agrícolas sustentáveis. 

Portanto, para aprender mais sobre a produção de café na China e entender por que ela está melhorando, conversei com Carl Sara e Mark Respinger da Sucafina (Yunnan) Co., Ltd, bem como Joy Chen da ManLao River Coffee. Continue lendo para descobrir o que eles me disseram.

Você também pode gostar de nosso artigo sobre a crescente qualidade do café cultivado na China.

catando café na china

PRODUÇÃO DE CAFÉ NA CHINA: UMA VISÃO GERAL

Carl Sara é o diretor administrativo da Sucafina, das filiais na China e na Nova Zelândia, uma empresa líder de café sustentável, que vai “da fazenda para torrefação”. Ele conta uma breve história sobre a produção de café na China.

“Foi realmente no início dos anos 1990 que a produção de café aumentou”, explica Carl. Embora o café tenha sido trazido pela primeira vez para a China no século 19, ele não foi cultivado em grande escala até 1988.

“Grandes empresas vieram para a China, que ajudaram a crescer e desenvolver a indústria de uma forma que não foi replicada em outros países.” 

Como parte desse crescimento, torrefadoras multinacionais logo chegaram à China. Eles tinham a capacidade de apoiar projetos de infraestrutura em grande escala e iniciativas de plantio em massa.

“Essas empresas conseguiram trabalhar com os produtores para selecionar variedades que cresceriam bem na China”, acrescenta Carl. 

Hoje, a produção de café está concentrada principalmente em uma região do país. “O café é cultivado na província de Yunnan, onde 98% de todo o café chinês é produzido”, explica Carl. “Yunnan faz fronteira com Mianmar, Laos, Tailândia e Vietnã. Yunnan tem muita diversidade cultural. 

“Também é extremamente diversificado quando se trata de terreno”, acrescenta. “Como tal, selecionar a variedade certa foi um desafio.”

Mark Respinger é o presidente da Sucafina (Yunnan) Co., Ltd. A Sucafina abriu seu primeiro escritório chinês em novembro de 2020 para apoiar seu trabalho com cafeicultores em Yunnan.

“Catimor normalmente é processado como um café lavado em moinhos locais ao redor das áreas de cultivo de café”, Mark me disse. 

Catimor é a variedade arábica mais comum em Yunnan. É um híbrido das variedades Caturra e Timor, naturalmente resistente a pragas e à ferrugem do café. A Catimor planta frutas rapidamente e oferece alto rendimento, mas exige muita manutenção para que se obtenha grãos de boa qualidade, de maneira confiável.

“É mais difícil obter cafés de 87 a 88 pontos de um Catimor, porque não é isso que ele oferece”, acrescenta Carl. “No entanto, entre 83 a 84 pontos, você obtém um perfil de sabor forte e replicável.”

cerejas de café colhidas

REGIÕES CHINESAS DE CRESCIMENTO

As principais regiões produtoras de café em Yunnan são Baoshan, Pu’er, Dehong, Lincang e Menglian.

“Pu’er está em cerca de 900 a 1100 msnm (metros acima do nível do mar)”, Carl conta. “O café é cultivado lá, de 1.100 a 1.400 msnm; conforme você se aproxima da fronteira, atinge 1.400 a 1.600 msnm ou mais. ”

Os solos ricos em nutrientes e o ambiente único de Yunnan são duas das principais razões pelas quais 98% de todo o café chinês é cultivado na província. 

“O clima é ameno e temperado nessas altitudes, e conforme você se muda para Kunming, pode chegar a quase 2.000 msnm”, acrescenta Carl. 

Ele também observa que a atenção da Sucafina ao controle de qualidade e gerenciamento de lote ajuda a pontuar o café de Yunnan com uma nota mais alta. Tradicionalmente, o café em Yunnan é considerado de baixa qualidade, mas com atenção suficiente aos detalhes na produção, Carl diz que os fazendeiros podem entregar cafés especiais bons e de alta pontuação.

“Temos o Plus, que é uma copa sólida de 82 a 83 pontos, e o Simão Grau 1, que é de 79 a 81 pontos”, diz ele. “Fazemos muito controle de qualidade e gerenciamento de perfil durante todo o processo de produção para garantir xícaras e qualidade consistentes.

“Também temos uma gama básica de cafés replicáveis de 83 a 84 pontos, mas com valor agregado. Um deles é Kong Que, que se traduz como ‘pavão’ em inglês. ”

prova de café chines

DESAFIANDO CONCEITOS ERRADOS SOBRE O CAFÉ CHINÊS

Devido à falta histórica de gerenciamento e controle de qualidade adequados, Yunnan infelizmente tem uma reputação de produzir cafés de baixa qualidade. Yunnan é uma região muito usada para produção café solúvel barato, em parte porque as empresas chinesas do setor de café solúvel compram em volume de Yunnan sem se concentrar na qualidade.

Carl diz que os equívocos globais gerais sobre a China estão alimentando essas percepções do café de Yunnan. “Sua mente pensa em cidades industrializadas e tem preconceitos como este da China, enquanto Yunnan é um lugar lindo, verde e saudável”, diz ele.

“Os produtores focam nos orgânicos. Eles têm uma consciência e um envolvimento cada vez maiores com as questões ambientais.

“A maioria dos agricultores que encontramos, quer tenham alguns hectares ou sejam produtores de médio e grande porte, estão todos focados na melhoria da qualidade.”

Joy Chen é torrefadora-chefe e gerente da ManLao River Coffee em Kunming. Ela diz: “É importante que as pessoas entendam que Yunnan não é a mesma origem do café de dez anos atrás.

“Como torrefadora especializada em Yunnan, temos muitos relacionamentos pessoais com fornecedores de Yunnan e atualmente compramos mais de 50% do nosso café deles. A crescente qualidade do café Yunnan significa que estamos mudando para usá-lo com mais frequência em nossos cafés de origem única, em vez de misturas. ”

Enquanto cerca de 30% do café de Yunnan é consumido no mercado interno, os 70% restantes são exportados para todo o mundo. Os maiores importadores estão localizados na Europa, mas também há uma forte demanda de outros países asiáticos. Além disso, apesar dos desafios com as tarifas, a demanda entre os compradores norte-americanos está crescendo. 

Além disso, nos últimos anos, o crescente foco doméstico no café de Yunnan recompensou os produtores especiais com bons preços. Com isso, os torrefadores locais também estão trabalhando mais diretamente com os produtores, mostrando que valorizam as relações diretas possíveis.

Em Barcelona, um dos torrefadores que compra café Yunnan é Francisco Gonzales. Ele é o coproprietário da Nomad Coffee. Ele me disse que comprou recentemente um Catimor orgânico lavado da Fazenda Yirong através da Sucafina.

“Estávamos procurando um café com corpo e acidez [além] de boa relação custo-benefício”, diz Francisco. “Foi surpreendente que a melhor opção disponível fosse o café de Yirong.” 

Ele diz que os sabores “o lembravam maçã verde, cana-de-açúcar e tâmaras”, descrevendo-o como um “café super doce, cítrico e balanceado”.

Ele acrescenta que os clientes da Nomad estavam hesitantes em comprar café chinês inicialmente, mas observa que ele está tentando dissipar quaisquer equívocos. “Os clientes mais avançados relutam em escolher um café da China, mas tentamos convencê-los. Eles sempre ficaram felizes ao provar o café em casa. ”

preparo de cafe na china

COMO OS AGRICULTORES DE CAFÉ YUNNAN ESTÃO MELHORANDO A QUALIDADE?

Está claro que a qualidade se tornou uma área de foco cada vez maior para os produtores de café de Yunnan. Mas que medidas em particular eles estão tomando para melhorar a qualidade do café?

Mark observa que uma área em particular é o processamento. O processamento lavado continua sendo o método de escolha em Yunnan, mas ele diz que os produtores andam inovando. “Mais recentemente, vimos processadores usarem leveduras e métodos de fermentação anaeróbia que têm a capacidade de mudar a experiência do café”, explica ele. 

Os métodos de processamento experimental podem levar a novos perfis de sabor e melhorar a diferenciação de mercado para esses produtores. No entanto, esse afastamento do processamento lavado também é importante por razões ambientais; a disponibilidade de água foi destacada no Plano de Desenvolvimento da Comissão de Desenvolvimento e Reforma de Yunnan 2010-2020 como uma possível questão futura para o setor cafeeiro da região.

Apesar do fato de que os métodos experimentais de processamento são mais procurados em mercados consumidores de café com culturas de café especiais estabelecidas, Mark diz que os agricultores de Yunnan também podem se tornar mais populares no mercado doméstico fazendo experimentos com o processamento.

“A possibilidade de escolher cafés de origem única Yunnan em muitos cafés pela China gerou muito interesse em cafés experimentais,” Mark me disse. “Um café natural processado de Yunnan exigirá um incentivo de 20 a 30% no mercado interno, quase que independentemente da qualidade.”

Além disso, ele diz que alguns produtores estão se afastando do sempre popular Catimor em favor de variedades que são normalmente reconhecidas como de alta qualidade. “Alguns agricultores de Yunnan já começaram a produzir Geisha, Typica, Bourbon e Caturra”, diz ele. “Eles alcançam um preço mais alto no mercado, mas são menos resistentes a pragas e doenças.”

produtor de cafe na china

O FUTURO PARA OS PRODUTORES DE YUNNAN

Carl acha que a incrível capacidade que a China tem de crescer, se adaptar e escalar significa que há muito potencial para o café de Yunnan. “Você olha o que o país conquistou nos últimos 30 anos em termos de desenvolvimento e vê que eles estão receptivos às mudanças”.

E apesar dos preconceitos, Joy observa que a sustentabilidade é outro fator importante que está impulsionando a produção de café chinesa. “Os custos na China aumentaram com o crescimento econômico do país”, ele me disse. “Portanto, os produtores que se concentraram em métodos agrícolas sustentáveis e na qualidade tendem a se sair melhor do que aqueles que se concentraram em produzir com o menor custo marginal”.

Nesta mesma linha, os governos locais em Yunnan têm ajudado os agricultores a melhorar seus esforços de sustentabilidade. Por exemplo, em 2012, os produtores de Pu’er e Xishuangbanna receberam mudas de árvores para sombra gratuitamente.

“Também estamos vendo coisas como secadores movidos a energia solar, gerenciamento de irrigação, diferentes agrupamentos de variedades e experimentação controlada e cientificamente verificada com cafés”, acrescenta Carl. Esta inovação não é senão um indicativo de um movimento generalizado em direção a uma maior qualidade.

“Melhorar a rastreabilidade, aumentar a automação e uma ‘reimaginação’ do financiamento do café são áreas em que há grandes ganhos potenciais a serem obtidos com a introdução de alguns dos principais sistemas e tecnologias da Sucafina”, acrescenta Mark. “Um dos nossos primeiros objetivos em Yunnan é implementar o sistema de rastreamento de café blockchain do Farmer Connect. O primeiro passo para melhorar a cadeia de abastecimento de café é melhorar o acesso a boas informações para apoiar a tomada de decisões.

“Com o Farmer Connect, não estaremos apenas fornecendo rastreabilidade aos torrefadores, mas também forneceremos dados críticos de produção aos produtores e processadores para ajudá-los a melhorar a qualidade, consistência e sustentabilidade.”

Mas, no geral, para os produtores, esse foco cada vez maior no cultivo de cafés especiais de maneira sustentável significa maior acesso ao mercado. À medida que a China começa a se tornar mais reconhecida e procurada como origem, a demanda aumentará.

“Estamos fazendo cuppings às cegas com café Yunnan e as pessoas pensam que é do Panamá, Peru, Brasil ou Ruanda”, diz Carl. “Há tantos sabores e perfis surgindo … todos se surpreenderam  com a qualidade.”

Francisco nota também que, pelo que viu até agora, as melhorias na qualidade estão no horizonte. “Tenho certeza que em alguns anos poderemos provar os cafés da China com pontuação acima de 86 pontos”, afirma.

E com eventos como o Pu’er Specialty Coffee Expo anual 2018, parece que o legado do cultivo de café na China está apenas começando.

“Quero ver o trabalho dos produtores de café de Yunnan representados no cenário global de especialidades”, conclui Carl. “Eles merecem essa classificação.”

xícara de cha

Está ficando muito claro que a qualidade e a sustentabilidade do café de Yunnan estão aumentando rapidamente. Como o café chinês continua melhorando a qualidade, o país naturalmente atrairá mais atenção como uma origem de café especial. O potencial de crescimento do café de Yunnan, dada a velocidade com que se desenvolveu nos últimos anos, é impressionante.

Carl conclui dizendo: “esses cafés de Yunnan são uma descoberta que ainda vai acontecer para os cafés especiais. Mas se nossa indústria faz algo bem, é procurar respostas em lugares onde não as encontramos antes. ”

Traduzido por Daniela Andrade

Créditos das fotos: Sucafina

PDG Brasil

Nota: a Sucafina é patrocinadora do Perfect Daily Grind.

Gostaria de ler mais artigos como este? Assine nossa newsletter!