13 de abril de 2021

Contaminação no café verde: Tudo o que você precisa saber

Ao armazenar ou transportar café verde, a contaminação é sempre um risco. Seja através do oxigênio, umidade ou de várias outras fontes, o armazenamento e a embalagem inadequados podem fazer com que o café verde seja contaminado. Isto, por sua vez, pode fazer com que  a qualidade diminua, ou até que eles se torne impróprio para beber.

Para saber mais sobre como o café verde é contaminado, como isso pode ser perigoso e como se proteger contra riscos de contaminação, falamos com Stephane Cuchet, co-proprietário da Soluagro, uma empresa que fornece soluções de embalagem para agroindústrias na Guatemala. Leia mais para saber o que disseram.

Você pôde também gostar de Como os comerciantes de café podem melhorar o reconhecimento da marca?

O que é contaminação?

A contaminação pode ser definida como transmissão de impurezas ou de elementos nocivos capazes de prejudicar algo.

No entanto, em relação ao café, Stephane esclarece: “Quando falamos de contaminação, nos referimos a todos os fatores externos que podem influenciar negativamente o café. 

“Podendo ser mofo, umidade, odores externos ou aromas, e qualquer fator fora da embalagem que possa danificar o café de alguma forma”, diz ele. “Contaminação se refere a todos esses fatores … tudo o que pode ser prejudicial à qualidade do café quando ele está armazenado, em trânsito ou em qualquer outro lugar da cadeia de suprimento.”

Vejamos algumas formas de contaminação do café.

COMO É QUE O CAFÉ VERDE PODE SER CONTAMINADO?

Stephane diz que o café é “o que chamamos de um produto higroscópico”. Isto significa que é suscetível a umidade do ar e, com ele, quaisquer fatores contaminantes (tais como odores ou produtos químicos) que possam estar presentes.

Assim, se o seu café verde não for embalado adequadamente, pode ficar exposto a contaminantes externos. Se for, provavelmente absorverá odores, sabores e outros compostos indesejáveis, o que pode causar a diminuição da qualidade da xícara e, possivelmente, fazer com que os grãos fiquem impróprios para o consumo. 

Stephane diz que ao trabalhar com produtores na Guatemala, ele oferece sacos herméticos de 9 camadas da Ecotact como parte do catálogo da sua empresa.

“O café é como uma esponja”, acrescenta Stephane. “Se você colocar algo que cheira muito forte ao seu lado, ele pode absorver o cheiro… é isso que você precisa evitar.”

Falei com Stephane para saber mais sobre os diferentes contaminantes que podem afetar o sabor, a qualidade e a segurança do seu café verde. Aqui estão alguns.

Mofo

O mofo é um dos contaminantes mais comuns da maioria dos alimentos, e o café verde não é exceção. 

O mofo é causado por fungos como Aspergillus e Penicillium. Se forma naturalmente em alimentos armazenados incorretamente, muitas vezes em ambientes úmidos. Estudos realizados em café verde em países produtores de café no mundo todo mostram que essas duas espécies de fungos são contaminantes naturais bastante comuns.

Essencialmente, se o café verde não for embalado adequadamente e for exposto à umidade (seja do ar ou de outra forma), o mofo irá se desenvolver. Isto pode estragar a qualidade do café, ao mesmo tempo que o faz potencialmente nocivo para os seres humanos.

Quando o mofo cresce no café, ele apresenta um cheiro característico que pode ser facilmente confirmado examinando os grãos afetados.

Contaminação Animal

Stephane diz que a contaminação animal é outro grande problema quando se armazena o café verde. Embora exista sempre a possibilidade de animais maiores poderem danificar o café através de contato físico, Stephane diz que roedores são uma das principais preocupações.

“Depende do tipo de armazém”, afirma. “Mas existem ratos. Eu diria que os ratos são um dos piores tipos de contaminação.”

Ele diz que a urina do rato, principalmente, pode ser um problema se o café não for armazenado corretamente, pois seu odor indesejável pode ser absorvido pelo café verde.

Produtos Petrolíferos

Os produtos petrolíferos também são um risco significativo de contaminação do café verde, uma vez que qualquer absorção de óleos não comestíveis ou industriais pode ser extremamente perigosa para o consumidor. 

“Os depósitos são lugares com muitos fatores externos”, diz Stephane. “Você pode ter óleos provenientes da empilhadeira, diesel ou gasolina … e também tem a fumaça do veículo, [que é perigosa].”

Stephane diz que quando quaisquer óleos são armazenados perto de instalações ou armazéns de café verde, o vazamento é sempre um risco potencial. Isto pode ser extremamente perigoso se o café não estiver devidamente armazenado. Além disso, quaisquer aromas, gases ou fumaça resultantes de produtos petrolíferos também podem ser absorvidos.

Contaminação Química

Como os óleos, outros produtos químicos, que podem entrar em contato com as áreas onde o café verde é armazenado, representam um risco.

Stephane diz: “As pessoas [por vezes] armazenam pesticidas e insumos agrícolas [perto do café], e embora estas coisas não devam necessariamente estar em contato direto com o café, são armazenados um perto do outro.

“É necessário que haja algum tipo de barreira para evitar [a contaminação neste caso].”

Fertilizantes e outros insumos agrícolas podem ser incrivelmente perigosos se contaminarem o café verde, que ainda será torrado e preparado.

Entretanto, além disso, há outro risco químico a considerar ao armazenar café verde: contaminação por hidrocarbonetos.

De acordo com um relatório da FAO, feito por Bart Slob, a contaminação por hidrocarbonetos “é geralmente causada por sacos de café de juta”.

O relatório diz: “Isto é devido ao ‘óleo de juta’ utilizado para amolecer as fibras de juta antes da fiação. Houve casos de óleo contaminado sendo usado (óleo de motor antigo, por exemplo).”

Stephane acrescenta: “Nem todas as fibras naturais [em sacos de juta] são de qualidade alimentar, o que acontece quando os materiais são adequados para o contato prolongado com café, grãos ou qualquer outro produto alimentar. 

“Alguns materiais e fibras do saco não são próprios para ingestão, devido ao tipo de óleo usado para tratá-los, muitos dos quais não são comestíveis.” No entanto, ele observa que os sacos herméticos de 9 camadas da EcoAct são 100% isentos de hidrocarbonetos.

QUALIDADE DO OXIGÊNIO E DA XÍCARA

Tecnicamente, o oxigênio pode ser considerado um contaminante para o café verde. Estudos demonstraram que a exposição ao oxigênio provoca oxidação, o que pode afetar o sabor do café, e também diminuir a qualidade da xícara.

Um estudo afirma: “Quando o café verde é armazenado por um período prolongado, a qualidade do café diminui nitidamente. Além dos sabores já bem conhecidos que surgem de oxidações indesejadas de lipídios, é detectável um “nivelamento” típico da qualidade da xícara. ‘

Stephane diz que quando o café está em contato direto com oxigênio, “ocorre um processo chamado oxidação … isto é o que faz com que o café tenha um sabor de ‘velho’.

COMO EVITAR A CONTAMINAÇÃO DO CAFÉ VERDE?

Uma vez que listamos muitos tipos diferentes de riscos de contaminação para o café verde, vejamos agora como evitá-los.

Inicialmente, seguir algumas práticas básicas é um ótimo começo, veja a seguir:

  • Certifique-se de que o seu armazém esteja sempre seco e limpo
  • Use paletes para armazenar e transportar o café
  • Evite armazenar fertilizantes, pesticidas ou outros produtos químicos ao lado do café verde
  • Monitore a incidência de pestes no armazém

No entanto, se você quiser evitar todos esses riscos de contaminação de uma só vez, Stephane tem uma dica-chave: use embalagens de boa qualidade. “É aqui que os sacos Ecotact desempenham um papel importante”, afirma. 

“Estes sacos têm uma barreira hermética de 9 camadas que protege contra quaisquer fatores externos que possam contaminar o café. É assim que garantem a integridade do grão no interior; não só manterá o seu frescor, como também o seu aroma, sabor e todos os outros atributos que melhoram as características do café.”

Outra vantagem dos sacos Ecotact, segundo Stephane, é que eles são “totalmente reutilizáveis … você pode esvaziar [os sacos] e reutilizá-los novamente”. Além disso, os sacos são totalmente recicláveis, segundo ele a Ecotact fornece uma série de soluções de embalagem que se concentram na redução do impacto ambiental da cadeia de suprimento.

“Com os sacos de polietileno de 9 camadas da Ecotact, você pode garantir a durabilidade do café por mais de um ano e [garantir que] o sabor dos grãos permaneça fresco”, diz Stephane.

“Realizamos testes de preparação de café com café que foi armazenado durante cerca de um ano e o sabor ainda não está amadeirado, nem tem sabor de safra passada.”

Os sacos isentos de hidrocarbonetos também proporcionam uma excelente transparência e são capazes de tolerar temperaturas entre -30 ° C e 90 ° C. Além disso, a embalagem de alto desempenho significa que os grãos não entram em contato com quaisquer contaminantes externos, incluindo água, óleos, produtos químicos ou oxigênio.

Como existem muitos fatores que podem contaminar o café verde e fazer com que ele perca a qualidade, é extremamente importante que os produtores tomem as precauções certas para protegê-lo durante o armazenamento ou transporte.

A contaminação também não significa apenas uma diminuição da qualidade. A exposição a qualquer agente externo indesejável pode representar um risco à qualidade do produto final.

No entanto, ao armazenar e proteger corretamente o seu café verde, é possível  minimizar as chances de isto ocorrer e garantir que a qualidade seja preservada não somente no armazém.

Traduzido por Daniela Andrade

Crédito das imagens: ASSYCaelen Cockrum, Soluagro, Ana Valencia, Ecotact

PDG Brasil

Nota: Ecotact é uma patrocinadora do Perfect Daily Grind

Gostaria de ler mais artigos como este? Assine nossa newsletter!