17 de dezembro de 2020

Como Iniciativas do Café Podem Ajudar a Salvar Vidas

O café está ligado a causas de caridade e justiça social de várias maneiras, sendo algumas mais eficazes que outras. Mas o que é um programa de desenvolvimento eficaz? E como a indústria do café pode ajudar quando ocorre um desastre?

Continue lendo para descobrir mais sobre como o empreendimento social funciona no setor cafeeiro e como uma agência ajuda nos esforços de auxílio a Sulawesi.

Você também pode gostar: Cafeicultor: Como se Preparar para Mudanças Climáticas Inesperadas

Agricultores de Khounsai. Província de Sekong, Laos.

O Que É Empreendimento Social?

Os programas de empreendimentos sociais não são novidade no setor cafeeiro. Algumas regiões produtoras de café têm extrema pobreza e carecem de infraestrutura eficaz. No mercado cafeeiro altamente volátil, os produtores e suas famílias são incrivelmente vulneráveis. A sustentabilidade econômica da indústria cafeeira está fortemente ligada à sustentabilidade social das comunidades em todo o mundo.

Portanto, não surpreende que haja muitos esforços para vincular o consumo de café ao desenvolvimento social. O termo “empreendimento social” significa simplesmente usar negócios comerciais para apoiar o crescimento social.

Iniciativas como Fairtrade e comércio direto podem vir à mente, mas existem muitos outros modelos de empreendimentos sociais na indústria do café. Cooperativas de caféprogramas de treinamento de barista, e os comerciantes humanitários do café  são outros exemplos de uso de estratégias comerciais para melhorar o bem-estar social e ambiental.

Leia também: Como Relações de Longo Prazo Melhoram a Sustentabilidade na Origem?

Produtores revisam as metas do governo na área cafeeira do sul do Laos.

Por Que Usar O Empreendimento Social?

Como profissional de desenvolvimento com mais de 20 anos de experiência, gosto do modelo de empreendimento social. Isso significa que os lucros de nossa xícara de café diária são direcionados a agências com profundo conhecimento e compreensão prática. Esse tipo de organização sabe como trabalhar com o governo, comunidades locais e outras pessoas para trazer mudanças sociais e econômicas duradouras.

Com os empreendimentos sociais, os lucros não passam por inúmeras agências, cada uma levando uma fatia da torta. Esse modelo envolve lidar diretamente com as comunidades e minimiza os custos administrativos.

Masina, Guji, Etiópia.

As práticas de desenvolvimento internacional evoluíram ao longo dos anos. O desenvolvimento mudou das abordagens “de cima para baixo” de dizer às pessoas marginalizadas o que fazer e simplesmente doar fundos para projetos pontuais.

Hoje, a comunidade de desenvolvimento internacional adota métodos participativos que dão voz às pessoas afetadas sobre o que deve ser feito e por quem, com base nas realidades locais.

As Nações Unidas identificam a necessidade de desenvolvimento social para acabar com a pobreza com “estratégias que construam crescimento econômico e atendam a uma variedade de necessidades sociais, incluindo educação, saúde, proteção social e oportunidades de emprego, enquanto combatem as mudanças climáticas e a proteção ambiental”.

Um evento no Little Things Coffee, em Melbourne, apoia os programas da World Vision Australia.

Mas por que isso importa para a indústria cafeeira? Se você está optando por comprar café socialmente responsável, quer saber que ele está realmente beneficiando as pessoas que pretende ajudar. O empreendimento social é uma maneira de garantir que isso aconteça.

Para que suas escolhas de café façam a diferença, a organização precisa de uma base teórica e prática firme. Com isso, ele pode responder efetivamente às diferentes e variáveis ​​necessidades das pessoas que apoia.

Vamos dar uma olhada em alguns exemplos concretos.

Equipe de emergência da World Vision Australia trabalhando em Sulawesi.

O Terremoto E Tsunami De Sulawesi

Em 28 de setembro de 2018, um terremoto de magnitude 7,4 atingiu a região de Sulawesi Central da Indonésia. Provocou danos generalizados e um poderoso tsunami. E isso aconteceu apenas dois meses depois que um terremoto anterior deixou 500 mortos e muitos outros deslocados na ilha vizinha de Lombok. Mais recentemente, a Indonésia foi atingida por outro tsunami mortal em 23 de dezembro de 2018.

As agências de assistência da ONU classificaram a devastação de setembro “além do imaginado” e inicialmente previram uma operação de assistência de seis meses a um custo de mais de US$ 100 milhões.

Jeff Neilson é geógrafo da Universidade de Sydney e trabalha com produtores de café em Sulawesi há mais de 15 anos. Ele me conta que a tragédia de setembro poupou as principais regiões produtoras de café de South Sulawesi, como Toraja, que produz café especial. Ele diz que muitas pessoas deslocadas das regiões afetadas procuraram abrigo com familiares e amigos nas terras altas do café.

Pak Kasim, produtor do distrito de Enrekang, Sulawesi do Sul, Indonésia.

Passado um dia do tsunami, recebi um email de Junus David, gerente de operações da World Vision Australia. Devíamos nos reunir em Melbourne naquela semana para discutir os programas globais de café da World Vision. Mas ele já estava em Jacarta esperando que o aeroporto de Palu fosse reaberto ao tráfego civil.

A World Vision é uma organização cristã evangélica que “faz parceria com crianças, famílias e suas comunidades para atingir todo o seu potencial, combatendo as causas da pobreza e da injustiça”.

Junus me diz que o braço indonésio conhece a região, fala o idioma e é sensível à cultura e costumes locais. “Isso é crítico ao responder às necessidades dos mais vulneráveis”, diz ele.

“Nossa resposta ao terremoto se concentrou na distribuição de suprimentos de emergência, incluindo utensílios domésticos, kits de abrigo e suprimentos de higiene. Um foco principal é a proteção infantil e programas educacionais para crianças, também água, saneamento e higiene. Montamos um centro de alimentação no complexo do escritório da World Vision em Palu City para ajudar as mães a cuidar e alimentar seus filhos.”

Junus David e a equipe de emergência Wahana Visi Indonesia em Sulawesi

Apoio Ao Desastre Com Café

A World Vision Austrália utiliza práticas comerciais de neócios para arrecadar dinheiro para projetos sociais, ambientais e financeiros nos países em desenvolvimento. Os lucros apoiam programas educacionais, desenvolvimento comunitário e esforços de emergência e socorro, como o de Sulawesi.

Uma das maneiras pelas quais a Word Vision Australia angaria fundos é através do café. Em seu papel de embaixador da World Vision Austrália, Hugh Jackman visitou a Etiópia para produzir um documentário sobre as raízes do comércio e da produção de café. Lá, ele conheceu um produtor de café chamado Dukale que, juntamente com sua esposa, Adandesh, estava construindo uma empresa de produção de café para tirar sua família da pobreza.

Hugh Jackman em seu papel na Fundação Laughing Man.

Projetos De Financiamento Através De Cafeterias

Inspirado pela experiência, Hugh Jackman fundou a Laughing Man Foundation. A organização apoia comunidades de cafeicultores e concentra-se em “indivíduos, família e comunidade sustentáveis”.

Isso é feito através da venda de café Fairtrade torrado e duas cafeterias na cidade de Nova York. Os recursos apoiam melhorias na habitação e bolsas de estudos para os membros da cooperativa de café COOCENTRAL em Huila, Colômbia.

Jianni Pattiradjawane em Little Things Coffee.

Em 2016, a World Vision Australia estabeleceu a Little Things Coffee em Melbourne. O café de empreendimento social foi inspirado pelos esforços do Laughing Man.

Jianni Pattiradjawane é gerente de desenvolvimento de negócios da Little Things Coffee. Ele me diz que utiliza 100% dos lucros de suas vendas diárias de café para financiar o trabalho de assistência emergencial da World Vision Australia e os projetos de desenvolvimento comunitário. Ele diz que os projetos atendem milhões de pessoas em mais de 90 países.

O Little Things Coffee torra, vende e serve pacotes de “café torrado orgânico de pequeno lote, com qualidade ética, com origem ética e certificada” para apoiar suas iniciativas. Jianni diz que qualidade, apresentação e escala são essenciais para aumentar o valor dos negócios e o financiamento adicional dos programas da World Vision Australia.

A equipe do Little Things Coffee.

Faça O Seu Café Contar

Esforços humanitários e socorro a desastres são projetos complicados que a maioria de nós não está qualificada para empreender. O desenvolvimento deve ser bem organizado e adequadamente direcionado para evitar desperdício de recursos ou até agravamento de problemas.

Mas podemos apoiar projetos de empreendimentos sociais e contribuir para mudanças significativas por meio de nossas escolhas de consumo. Por que não dar uma olhada em quais organizações alinhadas com seus valores usam o empreendimento social? Ao fazer escolhas informadas, nossas xícaras de café podem salvar vidas.

Achou interessante?Leia também: Café e Conflito na República Democrática do Congo

Escrito com contribuição de Lilani Goonesena e edição de imagem de Angie Lázaro.

Traduzido por Ana Paula Rosas.

Créditos das imagens: Nicole Motteux, Habib Maarbani, Little Things Coffee, World Vision, Jeff Neilson, Laughing Man Foundation,

PDG Brasil

Gostaria de ler mais artigos como este? Assine nossa newsletter!