11 de dezembro de 2020

O que é Hedging e Como Isso Afeta os Produtores de Café?

O comércio de café pode parecer assustadoramente complicado. Você pode ter ouvido referências a mercados futuros e hedging, mas você realmente sabe o que são?

E quando os preços baixos do café são notícia, você entende por que eles caíram? O que as quedas no Contrato C significam para os produtores? Vamos dar uma olhada no mundo do comércio de café e descobrir mais sobre seus impactos.

Leia me espanhol: Cobertura Financiera: ¿Qué Es Y Cómo Afecta A Los Caficultores?

stacked bags of coffee

Entendendo os Diferentes Mercados de Café

De um modo geral, existem duas maneiras de comprar e vender café verde: o mercado à vista e o mercado futuro.

O mercado à vista de café verde é geralmente definido como a troca física de café que está sendo comprado, vendido e entregue. Produtores, exportadores, importadores, comerciantes e torrefações participam do mercado à vista.

Em outras palavras, o mercado à vista é a negociação em seu nível mais básico: o café é vendido a uma determinada taxa com base no seu valor no momento.

Scoop of green coffee at roastery

Você pode pensar no mercado à vista como compras imediatas, mas isso nem sempre está correto no setor cafeeiro. Pode se referir a uma compra imediata (conhecida como compras à vista) ou usado para um contrato a prazo, que é quando um comprador se compromete a comprar café nos próximos anos.

Por exemplo, um torrefador pode comprometer-se a comprar uma quantidade fixa de café com uma determinada pontuação de prova pelos próximos quatro anos e concordar em pagar uma porcentagem específica acima do preço internacional do café no momento da colheita. Este seria um contrato a prazo no mercado à vista. A maioria das trocas físicas de café ocorre por meio de contratos a prazo.

coffee cupping

A negociação no mercado futuro é diferente. Significa pagar ou receber preços que não refletem necessariamente o valor atual do café. Quando as partes assinam um contrato futuro, elas concordam com um preço específico a ser pago no futuro, independentemente da taxa de mercado do café no momento da colheita ou entrega.

Esse tipo de contrato vem com condições. Os contratos futuros ocorrem entre participantes licenciados em plataformas regulamentadas pelo governo, como o ICE em Nova York (também conhecido como mercado C), que comercializa Arábica, e o LIFFE em Londres, para o Robusta. O ICE e o LIFFE estabelecem o preço do café, conhecido como Contrato C. Eles também estipulam que o café verde só pode ser negociado em lotes de 37.500 libras.

Lidar com o café como commodity tem algumas falhas óbvias. Todo café é tratado como um produto uniforme, independentemente da qualidade, origem ou custo de produção. Pense nas diferentes infraestruturas entre os países produtores de café e a variedade de grãos de café produzidos. Parece uma maneira eficaz de comprar e vender café?

coffee cherries on branch

Por Que Negociar no Mercado Futuro?

Portanto, se o mercado futuro não reflete o valor real do café no momento da entrega nem reflete os custos de produção, por que as pessoas negociam dessa maneira?

A compra de café verde por um preço diferenciado (uma certa quantia mais ou menos o preço de mercado C) sempre envolve riscos. O preço C pode cair e levar à desvalorização do café. Também poderia aumentar após a compra, fornecendo mais renda para o comprador. Mas é uma maneira fundamentalmente instável e baseada em risco para se comprar e vender.

Um contrato de futuros significa que o comprador e o vendedor conhecem o preço com antecedência. Eles podem tomar decisões de negócios e investimentos com base nisso. Algumas pessoas também negociam no mercado futuro para aproveitar as quedas no Contrato C. Quando cai, eles assinam um contrato futuro para bloquear o café futuro pelo preço baixo de hoje.

Contratos futuros significam que os produtores têm um preço garantido, o que pode ser benéfico se o Contrato C cair. Mas pode ser devastador se os custos de produção aumentarem porque o Contrato C não está vinculado aos custos reais de produção. Um produtor pode estar limitado a vender seu café com prejuízo.

coffee bags at roastery

A compra de contratos de futuros é descrita como hedging. Este termo significa estratégias que reduzem o risco em um mercado com volatilidade de preços. Inclui negociação no mercado futuro, mas também existem outras formas de proteção.

Artur Ornelas é comerciante e lida com operações na Minasul, uma cooperativa brasileira de cafés especiais. Ele me diz que o hedging é usado para reduzir e controlar a exposição ao risco.

“É possível compensar o risco potencial de preços, enquanto se reduz potenciais ganhos maiores”, diz ele. “O hedging deve ser feito para garantir uma margem de lucro, para eliminar os efeitos da flutuação de preços nos resultados de uma empresa ou produtor, sabendo que uma vez colocado, você não deve esperar ganhar ou perder algo diferente disso”.

man selecting coffee beans

Como o Hedging Afeta o Mercado C?

O Contrato C é o preço do mercado internacional do café verde. Esse preço é afetado pela oferta e demanda. Quando a oferta aumenta ou a demanda cai, o preço diminui. Quando a demanda aumenta ou a oferta diminui, o preço aumenta.

Toda vez que um contrato de futuros é assinado, ele demonstra demanda e afeta a oferta futura. Portanto, a venda de contratos futuros afeta diretamente o Contrato C.

Mas também é importante levar em consideração quem está negociando café no mercado futuro e por quê. Artur me diz que o mercado C é dividido em grupos: comerciantes da indústria do café (produtores, comerciantes, torrefações, etc.), que representam cerca de 36% do mercado; negociantes de swap (troca), que representam 14%; especuladores, que representam cerca de 35%, e outras partes que representam cerca de 15%.

O primeiro grupo são pessoas que realmente usam o café e estão fazendo hedging para reduzir o risco. Os especuladores, como o termo diz, usam o mercado futuro para fins especulativos – ou seja, eles compram e vendem café na esperança de obter lucro para clientes, incluindo fundos de investimento e bancos.

Os negociantes de swaps usam o mercado futuro ao criar swaps de commodities, um negócio financeiro complexo que compensa o risco e pode resultar em lucros. Como na especulação, os negociantes de swap não pretendem possuir ou usar o café.

producers cupping coffees

Como o café é tratado como um commodity, seu comércio está ligado a outros commodities. Os comerciantes que usam o mercado como ferramenta financeira podem considerar o café em relação ao trigo, ferro, ouro ou outros commodities.

Os investidores usam inúmeros mercados de commodities em todo o mundo para negociar transações puramente financeiras, em vez de operações físicas nas quais os bens reais são entregues. E como os traders compram e vendem o que parece atraente naquele dia específico, o Contrato C varia muito.

Portanto, a maioria das atividades de mercado está nas mãos de empresas de fora da indústria cafeeira. Mas toda a atividade afeta o preço global do café.

producer sowing coffee bags

O Que o Mercado Futuro Significa Para os Produtores?

O fato de o Contrato C não estar relacionado ao custo de produção tem um impacto real nos produtores. Os pequenos agricultores podem sofrer duramente as flutuações de preços, enquanto o restante da cadeia de produção desfruta de margens saudáveis. Se o preço C cair, os produtores terão uma pequena margem de lucro ou nenhuma.

Artur me diz que o mercado C se tornou grande demais para a indústria cafeeira. “Os participantes que não fazem parte do setor cafeeiro são a maioria do mercado C”, diz ele. “Isso traz muita liquidez ao mercado, permitindo que qualquer participante compre e venda quando necessário. Este é um papel muito importante.”

“Mas [a especulação] também mexe nos preços muito mais rapidamente e permite que os preços não se correlacionem com os fundamentos físicos do mercado, como tamanho da safra, mudanças climáticas, custo de produção, etc.”

As grandes cooperativas têm acesso ao mercado e contribuem para que 36% dos comerciantes estejam vinculados ao setor. Mas a maioria dos produtores não cria volume suficiente para participar. Em vez disso, eles realizam vendas com base no Contrato C no dia em que são logisticamente capazes de vender. E como sabemos, isso varia dependendo das ações dos comerciantes a cada dia.

Isso significa que os produtores não conseguem prever o preço pelo qual venderão seu café. Um sistema projetado para garantir a estabilidade dos preços causa uma maior instabilidade aos produtores em maior risco.

Você também pode gostar: Como Mudar de Café Commodity para Especial?

producer walking on coffee farm

Os pequenos produtores são excluídos do mercado porque não produzem o mínimo de 37.500 libras exigido pelo ICE. Porém, para produtores que podem acessar o mercado, como grandes cooperativas, pode haver benefícios de negociar dessa maneira.

Artur diz que o mercado futuro é uma ferramenta essencial para uma gestão mais eficiente por parte dos produtores. “Permite ao produtor, em tempos de altas exageradas ou preços muito baixos, ter as ferramentas para aumentar seus lucros ou diminuir suas perdas”, diz ele.

“Permite o ajuste da margem de lucro, desde que o produtor controle adequadamente seu custo de produção. Conhecendo o custo por saca, o produtor pode acompanhar os preços no mercado futuro, ciente de que agora pode definir sua margem de lucro para a safra já colhida ou, principalmente, para safras futuras.”

“Tudo isso dá ao produtor os meios para planejar sua produção, custos e investimentos, desde que os preços futuros paguem adequadamente seus custos e riscos”, ele me diz.

coffee cupping

A negociação de café é um tópico complexo e os contratos futuros são apenas um aspecto disso. Eles podem ser usados ​​pelos compradores para reduzir o risco. Mas a maioria dos produtores não tem acesso a essa forma de comércio e sua volatilidade pode ser prejudicial. O hedging pode parecer uma escolha financeira inteligente, mas é importante entender completamente seu impacto em todas as partes envolvidas na cadeia produtiva do café.

Curtiu? Leia também: Cafés Especiais vs Cafés Commodity: Como o lucro, Qualidade e Preços Interagem

Co-autoria: Hazel Boydell.

Traduzido por Ana Paula Rosas.

Créditos das imagens: Julio Guevara, Neil Soque e Devon Barker

PDG Brasil

Gostaria de ler mais artigos como este? Assine nossa newsletter!