25 de julho de 2020

Como Relações de Longo Prazo Melhoram a Sustentabilidade na Origem?

“Precisamos pensar que o ecossistema do café é composto por 20 milhões de agricultores”, diz Michele Cannone. Como chefe do Global Marketing Foodservice da Lavazza, ele entende que o café é realmente uma um produto global, cultivado em mais de 40 países em todo o mundo e representa o sustento para milhões de pessoas. Nesse sentido, sustentabilidade é um aspecto fundamental.

Mas, às vezes, a sustentabilidade financeira é frágil. Às vezes, o café não fornece a segurança ou a renda que deveria. Os preços flutuantes, a ferrugem atacando as lavouras, mudanças climáticas e outros aspectos a ameaçam.

Construir relacionamentos fortes e de longo prazo pode ajudar a fornecer essa segurança que está ausente e permitir que as comunidades produtoras possam prosperar. E isso beneficia todos na indústria cafeeira. Então, aqui estão suas dicas para alcançar isto.

Leia em espanhol: Relaciones a Largo Plazo: ¿Clave para la Sostenibilidad en el Origen?

café colhido na seletiva

Crédito: Kafiex

Hoje, Sustentabilidade Importa mais do que Nunca 

Sustentabilidade: simplesmente, é a capacidade de manter nossa existência. E nossa capacidade de continuar cultivando, vendendo e bebendo café está cada vez mais em risco.

Mario Cerutti, diretor de sustentabilidade da Lavazza, conta que as mudanças climáticas são um grande problema nas regiões produtoras de café. À medida que as temperaturas aumentam, os produtores terão que procurar zonas mais frias para cultivar seus delicados cafeeiros.

“A área de produção realmente encolherá muito”, enfatiza, “portanto, haverá menos área para a produção de café… Em geral, vemos secura e temperaturas mais altas em algumas áreas, o que significa que a produção de café deve aumentar em altitude”.

Mas este não é o único problema: ele também aponta que a mudança de temperatura pode causar problemas de ferrugem da folha do café e de umidade. A mudança dos padrões de chuva pode ter efeitos devastadores: a chuva pode transportar os esporos que levam à ferrugem da folha, uma das doenças mais devastadoras da planta de café, e também pode arruinar as colheitas se ocorrer na época errada do ano.

Ao mesmo tempo, a demanda por café deve aumentar significativamente nos próximos anos. No entanto, com a produção provavelmente caindo à medida que a terra adequada diminui, estamos vendo uma questão alarmante de oferta.

“A resposta é produzir mais e melhor café na mesma área, o que significa melhor produtividade”, diz Mario Cerutti. “Temos que ajudar as pessoas a desenvolver o conhecimento e a experiência para produzir mais café na mesma área, com melhor qualidade, sempre que possível.”

Você também pode gostar: Como Escolher o Café Ideal Para Sua Torrefação

Produtor Hondurenho

Crédito: Souvenir Coffee

Um Relacionamento com uma Comunidade 

Mas isso cobre apenas dois terços da meta. Sim, precisamos trabalhar em direção a uma melhor produtividade e melhor qualidade. No entanto, também precisamos de preços melhores (e mais confiáveis) que possam dar apoio a uma qualidade de vida decente. Porque, como diz Michele Cannone, “a principal oportunidade relacionada à sustentabilidade é melhorar os meios de subsistência da população [nas comunidades produtoras]”.

Hoje, Mario Cerutti me lembra que aproximadamente 70% do nosso café vem de pequenos agricultores: o tipo de pessoa que depende de sua comunidade para apoiá-los, que pode processar seu café no beneficiamento comunitário e que – graças à má qualidade de vida que isto oferece – não sabe se seus filhos vão querer herdar suas fazendas de café.

“Se não encontrarmos uma solução que faça do café um pilar para a nova geração, para que os jovens permaneçam nas regiões de café e se tornem produtores, haverá um grande problema”, enfatiza Mario Cerutti.

É por isso que é tão importante nutrir a comunidade, garantindo que haja oportunidades para uma boa qualidade de vida. “Quanto mais podermos criar uma comunidade maior”, diz Mario Cerutti, “acho que melhor e melhor para toda a indústria”.

Portanto, ao cultivar um relacionamento com um pequeno produtor, considere a comunidade de onde eles vêm e como você pode apoiar as condições socioeconômicas deles. Porque, por sua vez, isso resultará em melhor qualidade do café, melhor produtividade e melhores preços – hoje e nos próximos anos.

Lembre-se: isso não beneficiará apenas os cafeicultores. É um ciclo que afeta toda a indústria. Compradores, torrefadores e proprietários de café também poderão aumentar seus lucros oferecendo café de alta qualidade.

medindo quantidade de café

Crédito: Souvenir Coffee

Relacionamentos Significam Confiança 

“Esteja o mais próximo possível do seu produtor”, aconselha Mario Cerutti. Isso resultará em café de melhor qualidade e melhores condições em toda a cadeia produtiva. Isso ajudará você a transmitir um feedback que pode ter um impacto real na qualidade do grão.

Através da Giuseppe and Pericle Lavazza Foundation, desde 2002, a Lavazza lançou mais de 20 projetos de sustentabilidade em 15 países, incluindo sua primeira iniciativa  ¡Tierra! (que significa “terra” em espanhol). O projeto teve início em Honduras, Peru e Colômbia e se foca em apoiar os agricultores por meio de treinamento e relacionamentos de longo prazo para produzir um café ainda melhor, que é vendido como um dos quatro blends ¡Tierra de Lavazza!.

Michele Cannone me diz que a confiança é fundamental para o desenvolvimento de tais projetos. Confiança de um produtor em seus compradores, confiança em suas recomendações e confiança no fato de que isso beneficiará seu futuro. A confiança que advém apenas de saber que esses compradores estarão lá, apoiando-os, ano após ano.

“Confiança, confiança saudável, é algo que você precisa construir todos os dias, mostrando aos produtores que você está fazendo algo diferente para o futuro deles…” Michele Cannone enfatiza.

“Os agricultores normalmente começam a perceber a importância dos projetos quando você pode ver os primeiros resultados.”

lavoura de café

Crédito: Julio Guevara

Apoie Relacionamentos Através da Comunicação 

Então, como você constrói confiança? Bem, como em qualquer relacionamento, comunicação é fundamental.

Visitar as fazendas dos seus produtores parceiros é um bom investimento nessas parcerias. Isso ajuda a criar operações de venda mais saudáveis, mas também permite que você entenda melhor a comunidade por trás de seus cafés e seus recursos.

Além disso, isso permite uma troca de conhecimentos com muitos efeitos positivos. Em primeiro lugar, pode permitir que produtores e cooperativas visualizem o que acontece com seus cafés depois de saírem da fazenda. Por sua vez, isso pode resultar em maior investimento por parte desses produtores, pois eles trabalham para aumentar a qualidade e a comercialização do café.

Em segundo lugar, a comunicação aberta permite que os produtores aprendam sobre as necessidades de seus compradores e percebam o valor de seu café.

“Muitas pessoas que produzem café não conhecem café, não bebem café”, diz Mario Cerutti. “Em alguns casos, eles realmente não sabem se o café é bom ou ruim.” E os produtores não podem melhorar a qualidade e a consistência do café se não puderem reconhecer a qualidade quando provam.

E, finalmente, essa troca de conhecimento pode levar ao e orientar o treinamento – algo que é crucial. Como parte do projeto ¡Tierra!, da Lavazza, os produtores recebem capacitação e apoio de infraestrutura para melhorar a qualidade do café.

“Estamos ajudando-os a desenvolver conhecimento sobre a qualidade do café, o produto que eles fabricam, se é bom ou ruim, e o que eles podem fazer para melhorar.”

Porque, como diz Mario Cerutti, quando um agricultor entende o impacto de todas as etapas da produção, é uma base sólida para melhorar a qualidade.

producer inspects washed coffee

Crédito: Angie Molina

Comprometa-se a Ver os Melhores Resultados 

Coisas boas levam tempo; Michele Cannone sabe disso. Ele me diz que, em média, eles veem os resultados de seus projetos de sustentabilidade após três anos. No mínimo, você poderá ver alguns resultados limitados na próxima colheita; muitas melhorias, no entanto, levarão anos para aparecer nas pontuações de cupping e nas notas de sabor. O compromisso com relacionamentos de longo prazo é imperativo.

Mas esse compromisso é nos dois sentidos. “Precisamos ganhar o comprometimento [do produtor]”, diz Michele Cannone. É por isso que a comunicação é importante: permite que produtores e compradores moldem o objetivo final juntos e entendam o impacto de cada mudança. O relacionamento se torna uma parceria entre duas partes comprometidas.

“Percebemos que, se formos capazes de envolver os agricultores na cadeia de valor do café de uma maneira diferente, com certeza eles são muito mais engajados e terão muito mais comprometimento”, enfatiza.

Este ano, a Colômbia foi palco do reality show Barista & Farmer, um projeto do campeão italiano de Barismo em 2013 Francesco Sanapo e patrocinado pela Lavazza. E, ao mesmo tempo, os agricultores de Meta e Huila receberam aulas de barismo e puderam servir e provar os cafés produzidos em suas próprias regiões. Ao envolver os produtores nessas experiências, os perfis de xícara aprimorados se tornam um objetivo compartilhado.

Essas ações não são soluções do tipo band-aid. Uma melhor comunicação, treinamento e relacionamentos mais fortes podem ter um impacto dramático na qualidade e sustentabilidade do café, mas são um investimento. Eles exigem que o comprador e o agricultor sigam investindo nos próximos anos.

“É por isso que estamos comprometidos em tornar esse projeto um pacto por um futuro melhor”, diz Michele Cannone, “em vez de uma assistência para situações problemáticas”.

produtor de café

Crédito: Julio Guevara

Uma Parceria que Beneficie a Todos

Quando o comprador e o produtor têm o mesmo objetivo de obter uma safra de alta qualidade, agricultores, torrefadores, proprietários de cafés e consumidores vencem. Melhorias na qualidade resultam em melhores preços para produtores, comerciantes e torrefações. Os consumidores se aproveitam disto e estão dispostos a pagar por um café melhor.

Portanto, nunca se esqueça: quando você compra café de um produtor, é uma parceria. E, como todas as parcerias, é melhor quando as partes se comprometem a longo prazo, se comunicam, constroem confiança e trabalham para se apoiar.

Como o campeão italiano de Barismo em 2017 Francesco Masciullo me diz: “Hoje em dia, não se trata apenas do agricultor e, em seguida, do torrador e, em seguida, do barista. Não, hoje em dia é tudo sobre uma equipe, porque queremos criar algo realmente único.”

Gostou? Leia também: Compra de Café a Termo e à Vista: Prós e Contras

Traduzido por Ana Paula Rosas.

Nota: Este artigo foi originalmente patrocinado pela Lavazza.

PDG Brasil

Gostaria de ler mais artigos como este? Assine nossa newsletter!