24 de junho de 2020

Escolhendo as Variedades de Café Certas para sua Lavoura

Uma parte importante da produção de café de qualidade é escolher as variedades de café certas para sua propriedade. Por que investir em plantas que precisam de recursos adicionais que não são adicionados no preço final? Mas como decidir qual a variedade certa para você?

A escolha de uma variedade de café deve se basear em vários fatores, incluindo genética, meio ambiente, acesso ao mercado e orçamento. Vejamos esses elementos e o que mais devemos considerar ao escolher uma variedade de café.

Você também pode gostar: O que é Terroir e Como Ele Afeta o seu Café?

Um produtor colhe as cerejas amarelas de café.

Vantagens genéticas

Diferentes tipos de cafés possuem características diferentes, incluindo sabor, resistência a pragas, rendimento e muito mais. Mas essas diferenças genéticas devem ser apenas uma das considerações na escolha de uma variedade. Por exemplo, o Robusta geralmente é mais resistente a pragas e doenças do que o Arábica, mas o Arábica tem sabores mais desejáveis ​​e, portanto, um mercado maior com preços melhores, então a maioria dos produtores escolhe cultivá-lo.

Jorge Raul Rivera, é o produtor de Finca Santa Rosa em San Ignacio, El Salvador. Ele me diz que os agricultores de El Salvador geralmente escolhem cultivar Pacamara, apesar de seu rendimento relativamente baixo e vulnerabilidade à ferrugem da folha de café. “Observamos a qualidade [da variedade], não a facilidade de manutenção”, diz ele. “A qualidade é sempre melhor em uma planta que rende menos.”

A escolha da variedade afetará a maneira como uma fazenda é gerenciada, para quem o produtor irá comercializar seus grãos e influenciará também o método de processamento utilizado. Carlos Pineda é o diretor da escola de degustação de café do Instituto Hondureño del Café . Ele diz que “a variedade de café nos permite saber a versatilidade que a planta do café terá”.

Arbustos da variedade Castillo de um ano de idade na Vereda Jámbalo em Cauca, Colômbia.

Crédito: Diego Cobo

Clima e Meio Ambiente

O local onde você cultiva café deve ser um fator importante para decidir qual variedade produzir. Uma variedade pode ter um alto rendimento e estar em demanda, mas ela se adapta bem no clima da sua região?

Não faz sentido investir em uma colheita que precise de um ambiente relativamente fresco e seco, se você vive em um ambiente quente e úmido. Ou não produzirá grãos de alta qualidade ou exigirá muito mais investimento para fazê-lo.

Diego Cobo é o gerente do Elixir Cafe em Cauca, Colômbia. Ele diz: “As variáveis ​​que precisamos considerar em termos de qualidade são o genótipo, o local de origem da semente e as características do campo”.

Ele me diz que o Castillo é uma variedade popular na região em que vive por sua facilidade de manutenção. Ele conta que é uma variedade já adaptada ao ambiente local e tolerante à ferrugem da folha do café , uma doença potencialmente devastadora.

Certifique-se de fazer uma pesquisa detalhada sobre seu clima, incluindo o período de chuvas, umidade e temperatura. Você também pode usar técnicas de mapeamento de campo , como análise de solo, para avaliar quais variedades prosperarão e quais quantidades de fertilizantes serão benéficas. Esse tipo de análise pode revelar que é melhor cultivar duas ou mais variedades de café em áreas diferentes da fazenda, em vez de plantar toda a terra com a mesma variedade.

Um pé de café da variedade castillo com 1 ano,de idade.

Crédito: Diego Cobo

Recursos e Orçamento

As variedades que você escolher também devem se basear no seu acesso a recursos e orçamentos. Antes de escolher o que plantar, verifique se você possui recursos para cobrir todas as despesas associadas à essa variedade específica e se todos os suprimentos estão disponíveis em sua região.

Diego nos conta que alguns produtores colombianos optam por cultivar geishas . Ele diz que essa variedade precisa de cinco ou seis fertilizações por ano, contra as três necessárias para a variedade Castillo. Os produtores que cultivam gueixas também precisam estar mais conscientes das pragas e a manutenção geral é mais complicada, diz ele. Sem orçamento para trabalhadores, controle de pragas e fertilizantes, isso provavelmente não teria um bom rendimento e poderia significar perda do investimento.

Leia também: Desvendando os Mitos do Pós-Colheita do Café

Um produtor prepara um viveiro na Colômbia.

Crédito: Diego Cobo

Considere o mercado

É importante considerar as demandas dos consumidores e seu próprio acesso ao mercado ao escolher uma variedade. Se você investe em café especial, mas não tem relacionamento para vendê-lo pelo preço certo, pode acabar perdendo dinheiro. Da mesma forma, se não houver demanda para a variedade que você cultiva, ou há produção em excesso, você pode ser forçado a vender a preços abaixo do mercado.

Carlos diz: “Outro fator a considerar ao selecionar variedades de café é o mercado, a elegância na xícara e quem irá comprar.”

Portanto, faça uma pesquisa sobre as oportunidades de vendas locais e considere ingressar em uma associação ou cooperativa que possa ajudá-lo a estabelecer novos relacionamentos comerciais. Como um grupo alinhado de produtores, você pode ter melhor acesso aos recursos, pode aproveitar as melhores oportunidades de marketing e negócios e aprender com as experiências uns dos outros.

Fazenda de café em El Salvador.

Crédito: Fernando Pocasangre

Como escolher suas plantas específicas

Muitos agricultores compram sementes ou plantas de um fornecedor. Outros usam suas próprias sementes. Jorge nos conta que é comum que os produtores usem sementes locais em El Salvador e que elas oferecem vantagens porque as plantas já estão adaptadas ao meio ambiente. Ele diz que o uso de sementes locais permite maior confiança na pureza e resistência da variedade, e que isso resulta em melhor qualidade no final no cupping.

Ele adverte contra o uso de variedades de café desenvolvidas em outros lugares, dizendo que elas precisarão se adaptar ao novo ambiente e que isso pode afetar a qualidade.

Cerejas maduras de café.

Crédito: Mapache Coffee

Se você decidir usar sementes de plantas locais, escolha plantas-mãe saudáveis ​​e vigorosas com troncos retos e grossos. Os ramos primários não devem estar muito distantes um do outro. Opte por plantas que demonstraram rápido desenvolvimento e rendimento abundante de cerejas. Os galhos com o maior número de nós têm maior produtividade, então pegue as cerejas desses galhos e selecione apenas os saudáveis ​​e completamente maduros.

Diego me conta sobre um método tradicional que ele diz que muitos produtores de café usam. Colha 100 cerejas maduras e saudáveis ​​e mergulhe-as na água. Se as cerejas flutuantes forem menos de oito, é um bom candidato para ser uma planta-mãe.

Ele explica que não é recomendado o uso de uma planta com muitas cerejas flutuantes, porque essas são de baixa densidade, o que significa que elas provavelmente são menos desenvolvidas e têm baixa probabilidade de germinação.

Cafeeiros em Cauca, Colômbia.

Crédito: Diego Cobo

Escolher as variedades de café certas para sua fazenda é um equilíbrio de muitos fatores inter-relacionados. Certifique-se de ser honesto na avaliação das suas próprias circunstâncias e faça alguma pesquisa sobre as diferentes variedades e recursos locais. Ao considerar cuidadosamente os componentes genéticos, as condições ambientais e o mercado, você pode encontrar as variedades mais adequadas para sua fazenda.

Traduzido por Daniel Teixeira.

PDG Brasil

Gostaria de ler mais artigos como este? Assine nossa newsletter!