14 de junho de 2020

Conheça a Planta do Café

Quando experimentamos aquele delicioso latte ou um café filtrado, é fácil esquecer que a nossa bebida favorita tem origem em uma planta. Ainda que milhões de cafeeiros cresçam ao redor do mundo e que seu fruto nos dá energia durante todo o dia.

Mas como é realmente um cafeeiro? Quantas variedades existem? E como as flores e cerejas afetam a bebida que consumimos todos os dias?

Continue lendo para descobrir.

Leia em espanhol: Conoce la Planta de Café

Uma Breve História do Café

Que país vem à sua mente quando ouve a palavre “café”? Colômbia, Brasil, Indonésia? Na realidade, a planta do café é originária da Etiópia.

Ao longo dos séculos, o café se espalhou pela África e Oriente Médio, e de lá para o mundo. Existem dezenas de histórias sobre como isso aconteceu, desde santos contrabandeando grãos para fora do Iêmen a forças europeias replantando-os em suas colônias. O que parece ser inegável é o papel significativo que os impérios tiveram aqui.

Avançando para os dias atuais, o café é uma parte integral de economias agrícolas em parcelas da África, Ásia e América Latina. Países não produtores também são bem sucedidos no café, torrando e consumindo-o em grandes quantidades todos os dias.

Mas o que é de fato essa bebida? Do que ela é feita?

Descubra mais em Uma Breve História do Consumo do Café

Como se Parece uma Planta de Café?

A expressão “grão de café é uma mentira: o café é uma semente. Você encontrará (normalmente) duas dessas sementes dentro de cada cereja da planta do café.

Ela também é categorizada como uma árvore, já que tem a habilidade de crescer até cerca de 9 metros. Porém, nos cafezais, elas tendem a ser podadas para facilitar a colheita. Como resultado, frequentemente se parecem com um arbusto.

Os Galhos e as Folhas

Do tronco principal da planta, você verá galhos primários, secundários e terciários. Deles, folhas cerosas, verde-escuras, crescem em pares.

Ricardo Alvarez, um agrônomo da Finca Los Tres Potros, em El Salvador, disse-me que “a folha é fundamental para a planta, uma vez que é onde a fotossíntese acontece.” Em outras palavras, sem folhas, sem energia. E sem energia, as plantas não seriam capazes de produzir as deliciosas cerejas que contêm os grãos de café.

As Flores

Uma vez que a planta do café tenha cerca de três a quatro anos de idade, ela irá florir pela primeira vez. Pequenas e delicadas flores brancas crescerão na junção dos galhos e folhas, liberando um aroma doce.

Alvarez me diz que “as flores abrigam os órgãos sexuais”. Ou seja, as folhas e flores ajudam a planta do café a se reproduzir e a se manter.

Cerejas

De seis a oito semanas após a polinização, a cereja surgirá onde as flores estavam localizadas. As cerejas não amadurecidas são verdes; com o tempo, elas se tornam vermelhas, amarelas, laranjas e até rosas, dependendo da variedade. E conforme elas amadurecem, crescerão cada vez mais doces.

Ah, e a cafeína contida na cereja? Na realidade, ela funciona como um obstáculo contra a maioria dos predadores. (Infelizmente, ela também atrai uma das piores pestes do café: a broca do café, que vive da cafeína).

Dentro da cereja, você encontrará múltiplas camadas. Alvarez afirma que ela tem “um exocarpo, que é de fato a cereja, depois nós temos um mesocarpo, onde está a mucilagem”. Dentro da mucilagem encontram-se as sementes, sem as quais não podemos enfrentar as manhãs de segunda-feira: os grãos de café!

Sementes

Dentro de cada cereja, você encontrará duas sementes pequenas – a menos que seja um moka ou outro tipo de defeito, é claro. Um grão moka é quando as sementes estão ligadas: no lugar de duas sementes em formato de amendoim, você terá uma única semente mais larga, mais redonda em formato de ervilha. Isto acontece em cerca de 5% das sementes.

Estas sementes são os grãos do café. Elas passam por um extenso processo para remover a fruta e a mucilagem, antes de serem secas, torradas, moídas e, finalmente, se transformarem em nossa bebida favorita.

Mas nem todas os cafeeiros são iguais…

Os Diferentes Tipos de Plantas de Café

O café tem mais que uma centena de espécies diferentes e cada espécie pode ainda ser dividida em variedades. E todas elas têm um impacto no sabor do café, o quanto de cafeína ele terá e como ela se desenvolve.

As Duas Principais Espécies de Café: Arábica & Robusta

O Arábica é o café mais comumente consumido no mundo, responsável por cerca de 70% da indústria. É conhecido por sua qualidade de sabores e aromas; Valentina Pedrotti, analista da rede de avaliação do café e bióloga do ICFC Panamá (International Coffee Farms Corporation Panama), afirma que “no mercado de cafés especiais, você vai de arábica”.

Comparada à Robusta, ela:

  • É mais sensível ao clima
  • É mais suscetível a pestes
  • Prospera em baixas temperaturas (em frequente correlação com maiores altitudes ou cultivo na sombra)
  • Geralmente produz menos cerejas
  • Contém menos cafeína
  • Tende a ser mais doce, mais complexa e mais aromática

A Robusta ou Canéfora, é uma árvore mais durável e robusta. É responsável por cerca de 30% da indústria do café. Comparada à Arábica, ela:

  • É mais resistente a doenças e pestes
  • Possui maior teor de cafeína
  • Prospera em temperaturas levemente mais quentes
  • Tem alta produtividade, com mais cerejas e, portanto, mais sementes; contudo, isto significa que as cerejas individuais obtêm menos nutrientes e, assim, o café é frequentemente de menor qualidade
  • Tende a ser mais amarga

O Imenso Mundo das Variedades de Café

Em contraste com as espécies, nós consumimos numerosas variedades de café. Da próxima vez que você comprar um pacote de café especial, observe o rótulo: ele talvez lhe informe a variedade que está bebendo.

Algumas das variedades mais comuns incluem Typica, Bourbon e Caturra. E ainda há Gesha/Geisha, que provavelmente é variedade mais famosas de todas. Esse café requintado é conhecido por seus delicados sabores e aromas florais, além de um corpo parecido com chá. Os grãos verdes chegaram a ser vendidos por até US $803/libra (aproximadamente, US $ 1770 por kg).

Você também pode gostar: Geisha vs Bourbon: Um Curso Rápido Sobre Variedades de Café

A indústria do café, às vezes, também cria variedades híbridas. Como diz Pedrotti, elas são criadas quando a indústria “vê a necessidade, ou o mercado, de unir esses cafés”. E qual o objetivo? Resistência a doenças, maior produtividade e melhor sabor.

Crédito: Maren Marbeen via Flick, CC BY 2.0

A Vida de um Cafeeiro

Pedrotti diz que um cafeeiro pode viver por até 80 anos. E em uma fazenda comercial? Alvarez afirma que você pode esperar eles durarem de 20 a 30 anos, dependendo de como são tratados.

Nos primeiros anos da vida de uma árvore, você não deve esperar uma grande produtividade. Lembre-se que ela não florescerá até os seus três ou quatro anos de vida.

Todas as árvores de café iniciam sua vida como as mesmas sementes que torramos e preparamos todos os dias. Conforme crescem, veremos os seus brotos distintos e suas folhas verdes brilhantes. A maioria dos produtores mantêm seus jovens cafeeiros em viveiros até as sementes estarem prontas para serem plantadas na fazenda.

As folhas de café de um cafeeiro saudável em uma fazenda na Guatemala

Uma vez que a planta está madura, ela brotará flores; isto normalmente acontece logo após uma chuva forte. E, depois das flores, vêm as cerejas. Em alguns países, como a Colômbia, o clima faz com que as árvores florescem duas vezes ao ano – o que, por sua vez, leva a duas colheitas por ano.

Arturo Aguirre da Finca El Injerto, na Guatemala, diz que o produtor e a equipe da fazenda devem identificar quando o café está pronto para a colheita.

  • Para o café Arábica, o tempo da florada à colheita é de aproximadamente nove meses
  • O café Robusta pode ser colhido de duas a três vezes por ano, dependendo do clima e do solo.

Um viveiro de mudas de café na Fazenda Bela Época, Brasil.

O cafeeiro, com o brilho de suas cerejas e a delicadeza de suas flores é uma linda visão. Talvez seja uma variedade forte de baixa-altitude ou uma variedade delicada, mas com sabor de alta altitude, uma muda jovem ou um velho gigante, cheio de frutas maduras ou simplesmente folhas verde-escuras. De qualquer forma, é graças a essa árvore que podemos apreciar nossa extração diária e milhões de pessoas pelo mundo têm um meio de vida.

Traduzido por Sandra Sousa

PDG Brasil

Gostaria de ler mais artigos como este? Assine nossa newsletter!