4 de maio de 2020

Como a Chuva na Colheita Destrói a Produção de Café

O período de colheita em El Salvador é de novembro a fevereiro/março. É uma estação fria e seca, perfeita para a colheita de cerejas de café. No entanto, o ano de 2016  foi marcado por fortes chuvas.

Enquanto estávamos em El Salvador para o primeiro PDG Micro Coffee Festival, vimos a chuva cair repentina e dramaticamente. Flores de café estavam se abrindo nas árvores, mesmo quando os catadores colhiam cerejas – algo que você pode esperar ver na Colômbia, mas não em El Salvador. Carlos Pola, da Finca Las Brisas, me disse: “É como neve em junho. Nunca chove nessa época do ano.”

Isso não é apenas um fenômeno climático anormal. É uma séria preocupação para muitos produtores, que enfrentam muitos desafios, como redução dos preços do café e colheita irregular.

Versão em Espanhol: ¿Cómo Las Lluvias Durante Cosecha Destruyen los Cultivos de Café?

rain

A chuva cai de repente durante o Micro Coffee Festival El Salvador. Crédito: Tanya Newton

Uma Colheita com Chuva Significa Danos ao Café

Embora a chuva seja importante para o desenvolvimento da cereja e produtividade do pé de café, ela também representa uma ameaça para as cerejas mais maduras. Elas podem cair do chão, onde, se forem deixadas por muito tempo, começarão a fermentar.

Em outros casos, as cerejas podem permanecer no galho, mas começam a rachar. Isso acontece quando muita água é absorvida muito rapidamente e, portanto, as células da casca do fruto maduro são forçadas a se separar. Isso resulta em um peso menor e uma pontuação menor na xícara, à medida que a mucilagem doce vaza. “Ele perde todo o seu mel”, explicou Rafael Silva, do SICAFE.

cherries

Cerejas maduras racham por causa da chuva durante a colheita. Crédito: Andres Salaverria

Em uma visita noturna ao armazém de processamento e beneficiamento da Cuatro M, como parte do Micro Coffee Festival, vimos como as cerejas são classificadas com base na maturação. O lote ideal tem muitas cerejas vermelhas maduras, algumas maduras demais, algumas rosadas e nenhuma imatura. “Amanhã, vamos colher as rosadas por causa da chuva”, me disse Roberto, gerente geral. “É um risco esperar as cerejas amadurecerem.”

Escolher a rosada significa pontuação e preço mais baixos na xícara. Mas ao esperar para colher a avermelhada corre-se o risco de perder grandes porções da colheita ou de obter uma pontuação mais baixa na xícara. É uma situação de perder ou perder.

Over-ripe, ripe, and pink cherries

Esta amostra avulsa tem cerejas maduras, rosadas e maduras demais. Credit: Tanya Newton

Problemas no Beneficiamento

A chuva não causa apenas problemas na fazenda. Também é um problema no beneficiamento. Rafael explicou que, para cafés colhidos recentemente, não há problema se eles se molharem um pouco – mas, para aqueles que estão quase no nível certo de umidade para serem ensacados e exportados, isso pode ter um impacto sério. “Você precisa secá-los novamente”, disse ele. “Eles precisam de um segundo processamento. Isso causa problemas de qualidade. ”

Mesmo que você tenha apenas cafés recém-colhidos secando em seu pátio, fortes chuvas ainda podem causar problemas. “Você precisa colocar madeira entre os lotes, ou eles podem se misturar”, Rafael me disse. “Então você os cobre. Mas quando tudo cai tão rápido… ” Ele gesticula para a chuva ao nosso redor. “Então você não tem tempo para fazer isso.”

As chuvas repentinas, inesperadas, são as mais prejudiciais. Mesmo aqueles produtores com cafés dentro de sacarias herméticas, projetadas para proteger os grãos da chuva, sofreram: no Micro Coffee Festival, eles não tiveram tempo de fechar as sacas antes que quantidades significativas de água já as molhassem.

“Este é o horário de pico para os armazéns de beneficiamento no momento”, disse Rodrigo Silva, da SICAFE. “E é o momento mais difícil de lidar com a chuva.”

drying coffee cherries

Durante a colheita, muitos lotes são processados nos mesmos pátios ou terreiros. Crédito: Mapache Coffee

O Impacto Financeiro para os Produtores de Café

Os que processam cafés naturais e honey são os mais atingidos, juntamente com os pequenos agricultores com menos equipe, recursos e respiro financeiro.

Rafael e Rodrigo me disseram que chuvas como essa podem diminuir a pontuação em alguns pontos ou mais. O preço de mercado do café é de aprox. $ 1,30-1,35 / lb, em 2016; o café especial vai de US $ 2,50 a US $ 3,00 / lb. Xícaras de café especiais marcam 80 pontos ou mais, mas muitos torrefadores compram apenas origens únicas com mais de 84 pontos. A diferença entre um 79 e um 82, ou um 82 e um 85, é cara.

E os pequenos agricultores, em particular, podem ficar sem opção a não ser assistir seu café se depreciar em qualidade. “Temos que ligar para nossas fábricas para separá-las e cobrir o café”, disse-me Rafael. “E para transportar cerejas quase prontas para dentro da estufa… Os pequenos agricultores só precisam colher todas as cerejas logo depois.”

picking coffee cherries

Após as chuvas na colheita, é importante que se colha logo as cerejas maduras. Crédito: Nim Khu

Veja também: Colheita Manual de Café versus Mecanizada

Problemas que se Estendem até o Ano Seguinte

“No próximo ano, estarei colhendo em Agosto.”

É um comentário que ouvi várias vezes durante o Micro Coffee Festival El Salvador. Chuvas fortes fizeram com que as flores de café surgissem nos galhos mais cedo – mas a aparência das flores está ligada ao desenvolvimento das cerejas. Embora varie, dependendo da variedade e da localização, normalmente os frutos de arábica aparecem nove meses após o aparecimento da flor do café.

cherries and flowers

Flores de café no galho junto com cerejas maduras na Colômbia. Crédito: Finca Atikvah

Com a alta probabilidade de a safra de 2016, ser de menor qualidade e menor rendimento, alguns agricultores de baixa renda podem gostar de ter uma colheita antecipada no próximo ano. Isso pode ajudar a evitar os “meses magros”, período antes da colheita quando o dinheiro para a comida acaba.

Mas uma colheita precoce terá impacto na oferta e na demanda, pois os cafés salvadorenhos competem com os que normalmente aparecem em agosto – como peruanos, brasileiros e quenianos. Menos demanda e mais oferta significam preços mais baixos e, portanto, esses meses escassos podem durar ainda mais.

Normalmente, uma colheita precoce também pode levar à escassez de catadores, pois é um trabalho sazonal. No entanto, desde que a ferrugem bateu forte em 2012, afetando a produtividade e a qualidade, houve um excedente de catadores – um produtor estimou que havia 25% mais catadores do que o necessário.

Mas até esta boa notícia esconde uma realidade desagradável: se a colheita começar cedo, provavelmente terminará cedo. Os catadores que normalmente esperam trabalhar até fevereiro ou até março podem acabar desempregados em dezembro. E a diferença entre a colheita de 2017 e 2018 será maior, o que significa que a duração desses meses magros provavelmente aumentará.

coffee farmers

Trabalhadores do cafezal catam cerejas na Mapache Coffee em El Salvador. Crédito: Mapache Coffee

Uma Indústria de Especialidade Cega?

Rodrigo Silva, da SICAFE, me disse: “Compradores genuínos não conseguem ver esses problemas. Quando chegam às fazendas, não é estação chuvosa. E, portanto, eles não têm ideia dos problemas que uma simples chuva pode trazer.”

Apenas vinte minutos antes, Jesús Salazar, do Cafeólogo, discutiu as razões pelas quais alguns produtores de café preferem trabalhar com “coiotes” locais do que com compradores especializados. Uma das razões é que há menos riscos: se chover, o coiote ainda comprará o café.

Não há uma resposta fácil para o problema das chuvas na colheita. O setor de especialidade deve continuar se preocupando com a qualidade – mas não podemos ignorar o bem-estar dos produtores e trabalhadores agrícolas para fazê-lo. Precisamos nos perguntar o que mais podemos fazer para proporcionar estabilidade de renda, não apenas quando o tempo está bom, mas também quando chuva, vento ou doenças destroem as plantações.

Recomendar a diversificação de renda, apoiar os produtores na compra de equipamentos para manter o café seco, oferecer empréstimos para futuras safras… e simplesmente manter contato próximo e pronto para dar conselhos. Nenhum método resolverá a questão das chuvas na colheita, mas há muitas maneiras pelas quais podemos tentar apoiar os produtores diante de condições climáticas inconsistentes.

Traduzido por Ana Paula Rosas.

PDG Brasil

Deseja ler mais artigos como este?  Inscreva-se na nossa newsletter!